28°
Máx
17°
Min

Hamilton conta com erro estratégico da Ferrari, vence no Canadá e cola em Rosberg

Hamilton conta com erro estratégico da Ferrari, vence no Canadá e cola em Rosberg

Um erro de estratégia da Ferrari no GP do Canadá de Fórmula 1 custou o que poderia ser a primeira vitória de Sebastian Vettel na temporada e ainda ajudou Lewis Hamilton a cruzar a linha de chegada em primeiro, acirrando a briga pelo Mundial de Pilotos. Neste domingo, o britânico venceu pela quinta vez em Montreal e encostou de vez no líder Nico Rosberg, seu companheiro de Mercedes.

Em uma tarde ruim para os brasileiros da categoria, Felipe Massa (Williams) abandonou a primeira corrida na temporada com problemas na unidade de potência, e Felipe Nasr (Sauber) foi o 18.º colocado.

Apesar de ter saltado na frente e de ter um carro eficiente com possibilidades de vencer a prova, Vettel sofreu com a estratégia escolhida pela Ferrari de duas paradas, em vez de "marcar" Hamilton que vinha atrás e com ritmo mais lento. O britânico foi uma vez apenas aos boxes, reassumiu a ponta na segunda troca de pneus do alemão, e não foi ameaçado até a bandeirada final.

Após cruzar a linha de chegada Lewis Hamilton homenageou Muhammad Ali e, via rádio, repetiu o bordão do boxeador morto na semana passada: "Voe como uma borboleta, ferroe como uma abelha". Ao descer do carro, ele deu socos rápidos no ar e imitou a esquiva característica de Ali.

Com o resultado, o tricampeão chegou a 107 pontos na briga para tomar a liderança de Rosberg, que terminou no quinto lugar e foi a 116. No Mundial de Construtores, a Mercedes "nada de braçadas" e foi a 223 pontos, enquanto a Ferrari aparece em seguida, com 147.

A PROVA - A corrida teve início com uma bela largada de Vettel, que saltou do terceiro lugar no grid para a primeira posição antes da curva 1. Hamilton e Rosberg encostaram os carros levemente e o alemão levou a pior, caindo para a nona posição. Já na quinta volta, Kevin Magnussen tocou Felipe Nasr, que rodou e caiu para a última colocação.

Na décima volta, o campeão mundial Jenson Button abandonou a corrida com um princípio de incêndio no carro - que logo foi contido - e o safety car virtual (quando não são permitidas ultrapassagens mesmo sem o carro de segurança na pista) foi ativado. Com mais de um segundo à frente de Hamilton, Vettel decidiu fazer a primeira parada no 11.º giro e colocou os pneus supermacios, voltando à pista na quarta posição, mas com a obrigação de parar novamente e colocar os pneus macios em algum momento da prova.

Vettel partiu para cima do terceiro colocado Ricciardo e conseguiu a ultrapassagem na 17. Duas voltas depois, deixou Verstappen para trás com facilidade e aumentou a pressão sobre Hamilton. A partir da volta 20, Verstappen, Rosberg, Ricciardo e Hamilton - no 25.º giro - entraram nos boxes e colocaram os pneus macios, indicando estratégias de apenas uma parada.

Na volta de número 37, Felipe Massa retirou o carro para os boxes e abandonou uma prova pela primeira vez na temporada com problemas no controle da temperatura da unidade de potência. Na 38, Vettel colocou pneus macios para seguir até o final e, com borracha nova, partiu na perseguição a Hamilton.

Dez giros mais tarde, as Red Bull não aguentaram o stint com os pneus macios, exigindo novas paradas de Ricciardo e Verstappen. A 16 voltas do final da prova, com um total de 70, Rosberg foi aos boxes e também substituiu os pneus.

Na volta 58, Rosberg mostrou boa recuperação e passou Kimi Raikkonen para assumir a quinta posição. Na briga pela ponta, tentando fazer valer a controversa estratégia, Vettel correu até diminuir a desvantagem para a casa dos 4s5, mas o desempenho parou nesta diferença a dez voltas do fim e o piloto da Mercedes começou a voar baixo e passou a abrir distância em relação ao ferrarista.

Na volta 63 começou uma bonita briga pela quarta posição, com Rosberg indo para cima de Verstappen. Enquanto o alemão pressionava, o jovem holandês se segurou como pôde e fechou a porta para as investidas do rival. Na última volta, Rosberg colocou de lado e conseguiu ultrapassar a Red Bull, mas passou o ponto da frenagem e rodou. Verstappen confirmou sua boa pilotagem e cruzou a linha de chegada em quarto.

A bandeirada de vencedor foi dada a Lewis Hamilton, que no final das contas não foi atrapalhado pelo segundo colocado Sebastian Vettel. No terceiro lugar, um discreto Bottas foi ao pódio com uma boa corrida, após largar em sétimo.

Confira o resultado final do GP do Canadá:

1 - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), em 1h31min05s296

2 - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 5s011

3 - Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 4s422

4 - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 53s020

5 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 62s093

6 - Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari), a 63s017

7 - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 63s634

8 - Nico Hulkenberg (ALE/Force India), a uma volta

9 - Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso), a uma volta

10 - Sergio Perez (MEX/Force India), a uma volta

11 - Fernando Alonso (ESP/McLaren), a uma volta

12 - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a uma volta

13 - Esteban Gutierrez (MEX/Haas), a duas voltas

14 - Romain Grosjean (FRA/Haas), a duas voltas

15 - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a duas voltas

16 - Kevin Magnussen (DIN/Renault), a duas voltas

17 - Pascal Wehrlein (ALE/Manor), a duas voltas

18 - Felipe Nasr (BRA/Sauber), a duas voltas

19 - Rio Haryanto (IND/Manor), a duas voltas

---------------------------------------------------

NÃO COMPLETARAM:

Felipe Massa (BRA/Williams)

Jolyon Palmer (ING/Renault)

Jenson Button (ING/McLaren)