23°
Máx
12°
Min

Hamilton e Rosberg evitam apontar culpados de acidente após baterem na Espanha

(Foto: Foto Studio Colombo/ Pirelli) - Hamilton e Rosberg evitam apontar culpados de acidente após baterem na Espanha
(Foto: Foto Studio Colombo/ Pirelli)

Lewis Hamilton e Nico Rosberg recusaram apontar culpados no acidente em que se envolveram nas primeiras voltas do GP da Espanha. Os dois, no entanto, deram pontos de vista divergentes sobre a batida que tirou ambos da corrida.

Os pilotos da Mercedes brigavam pela primeira colocação, quando na curva 4 Hamilton perdeu o controle após ser espremido na grama por Rosberg. Os dois foram chamados pelos comissários de prova, mas nenhum deles foi penalizado. Na sequência, se desculparam com a equipe e deram suas opiniões.

"Estava ciente da situação. Vi Hamilton chegando mais perto", explicou Rosberg. "Então fiz o que qualquer piloto faria nessa situação: fechei a porta o mais rápido que pude", emendou o alemão. "Estava deixando claro que não havia qualquer espaço, então fiquei surpreso que ele tenha encontrado uma brecha. Os comissários decidiram que foi um acidente de corrida, então vamos aceitar isso", completou.

Hamilton deu outra versão. "Em primeiro lugar, tenho que pedir desculpas para toda a nossa equipe. Por não dirigir por eles. É honestamente indescritível como envolvido que eu estava", comentou. "Consegui uma boa largada, mas ele me passou na curva 1. Na curva 3, ele cometeu um erro na troca de marcha. Ele não estava na potência máxima, como eu", justificou.

"Eu não vou entrar no mérito de quem foi o culpado, apenas tenho que fazer um enorme pedido de desculpas para a equipe. Eu vou fazer tudo que puder para ter certeza de que isso não acontecerá novamente. Não foi um dia bom para nós, mas vamos recuperar", finalizou o inglês.

A batida dos pilotos foi pior para Hamilton, que caiu da segunda para a terceira colocação na classificação geral, quatro pontos atrás de Kimi Raikkonen, da Ferrari, e 43 atrás de Rosberg, que segue na liderança.