22°
Máx
16°
Min

Hamilton será punido por trocas em motor e largará do pelotão de trás na Bélgica

Líder do Mundial de Fórmula 1 e na trilha para conquistar o tetracampeonato da categoria, Lewis Hamilton terá bastante trabalho para lutar por uma vitória no GP da Bélgica, neste domingo, no amado circuito de Spa-Francorchamps. O próprio piloto inglês revelou nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, que sofrerá uma punição com a perda de várias posições no grid da corrida por causa da troca de peças do motor de sua Mercedes.

A equipe não soube precisar quantos elementos da unidade de potência serão trocados, mas confirmou que os mesmos terão de ser substituídos em um procedimento que já estava previsto pela escuderia e que o próprio Hamilton sabia que ocorreria desde antes das férias de verão da F1, que voltará a ter uma prova após mais de três semanas de parada em seu calendário.

As trocas se devem ao fato de que o tricampeão mundial já havia estourado o limite de utilização de cinco componentes turbo e cinco MGU-H, que é o sistema de reaproveitamento de energia do motor. Essas trocas foram reflexo de uma série de problemas enfrentadas pelo carro do piloto no início desta temporada.

"Tanto a equipe quanto eu estamos cientes de que levarei uma punição aqui neste final de semana, sim", afirmou Hamilton nesta quinta, para depois enfatizar: "Eu não tenho motores sobrando".

O inglês disse não saber ao certo quantas posições serão deduzidas da que ele conquistará na pista no treino de classificação deste sábado, mas já tem certeza de que serão muitas. A própria Mercedes adiantou, por meio de sua página no Twitter, que o inglês irá partir do "fim do grid ou muito perto disso".

Questionado sobre o efeito da punição, Hamilton afirmou: "Eu farei tudo o que eu puder para minimizar o impacto que isso irá ter. Apesar da punição, acho que estarei pronto para dar continuidade ao momento que vivia antes desta parada (no calendário)".

Com 19 pontos de vantagem para o alemão Nico Rosberg, atual vice-líder do Mundial, Hamilton ganhou seis das últimas sete corridas e assim conseguiu reverter uma diferença de 43 pontos que o alemão chegou a ter de frente na primeira metade da temporada.