22°
Máx
16°
Min

McLaren volta a trocar motor e Alonso largará do fim do grid no GP da Malásia

Fernando Alonso terá de largar do fim do grid do GP da Malásia de Fórmula 1. Pouco antes do primeiro treino livre para a corrida, marcado para começar às 23 horas (de Brasília) desta quinta-feira, a McLaren confirmou que precisou trocar componentes do motor do carro do espanhol, o que irá acarretar em uma punição de 30 posições perdidas no grid desta 16ª etapa do Mundial.

Pelas regras da F1, cada piloto só pode usar no máximo cinco unidades de potência durante uma temporada, e a McLaren, em comum acordo com a Honda, optou por trocar componentes deste motor atual em Sepang e cumprir esta pena agora, antes da disputa do GP do Japão, marcado para a próxima semana, na casa da montadora japonesa.

No mês passado, Alonso já havia sido punido com a perda de 35 posições no grid de 22 carros da F1 e também precisou sair da última fila na largada do GP da Bélgica, onde a Honda optou por trocar componentes do motor do carro do piloto então pela sexta vez na temporada.

"Escolhemos esta corrida para cumprir a punição porque aqui na Malásia acontecem tempestades e corridas muito movimentadas (imprevisíveis principalmente por causa do fator climático instável). Quero chegar ao Japão com um motor novo com mais confiabilidade, não mais potente, mas sim mais seguro para o restante do ano", explicou o bicampeão mundial, admitindo que já esperava por esta punição no GP da Malásia.

Sem ter de se preocupar em cravar tempos importantes na pista de Sepang antes da prova de domingo, marcada para começar às 4 horas (de Brasília), pois irá largar do final do grid, Alonso irá usar os treinos livres e o de classificação para observar o comportamento do carro e testar as mudanças feitas no motor do seu carro. A sessão classificatória para o grid será às 6 horas (de Brasília) deste sábado.