20°
Máx
14°
Min

Novo modelo de treinos de classificação da F1 deve demorar a estrear

O novo modelo de treinos de classificação da Fórmula 1, que foi apresentado esta semana, ainda deverá demorar um pouco a estrear. Neste sábado, o chefão da categoria, Bernie Ecclestone, concedeu entrevista a um jornal britânico e revelou que a criação de um software deve obrigar que o sistema estreia apenas no GP da Espanha, em 15 de maio.

"A nova classificação não vai acontecer agora porque não teremos tudo pronto a tempo. Deveria ser já no começo deste ano, mas não conseguiremos ter o software a tempo. As mudanças provavelmente ocorrerão na Espanha. Na Austrália teremos o classificatório antigo. Todo o software precisa ser 'escrito', então não é algo simples", explicou Ecclestone ao The Independent.

Até chegar à Europa Ocidental. para o GP da Espanha, a Fórmula 1 já terá realizado quarto etapas em 2016. A categoria começa o ano na Austrália, dia 20 de março, e depois passa por Bahrein e China, em abril.

Pelo novo modelo, que precisa ser aprovado pelo Conselho Mundial de Automobilismo da FIA na próxima semana, o treino seguirá dividido em três partes. A primeira, o Q1, terá 16 minutos de duração. Com sete, o piloto mais lento é eliminado. Depois disso, a cada 1 minuto e meio, um piloto mais lento deixa a disputa, totalizando sete fora. Assim, 15 progredirão para a segunda etapa.

No Q2, com 15 minutos de duração, o mais lento é eliminado aos seis minutos. Depois disso, novamente a cada um minuto e meio, um competidor deixa a disputa. Serão, então, sete eliminados, com oito avançando ao Q3.

A terceira e decisiva etapa terá 14 minutos, com o mais lento sendo eliminado com cinco minutos. A partir daí, um piloto deixa a disputa a cada 1 minuto e meio. Nos 90 segundos finais, então, a disputa se resumirá a dois competidores na luta pela pole position.