22°
Máx
14°
Min

Raikkonen lidera testes da F1 em Silverstone e Sette Câmara é nono

O finlandês Kimi Raikkonen colocou a Ferrari na ponta do segundo e último dia de testes coletivos da Fórmula 1 no circuito de Silverstone, que foi palco no domingo passado do GP da Inglaterra. O brasileiro Sergio Sette Câmara treinou nesta quarta-feira pela Toro Rosso foi o nono colocado entre os 11 pilotos participantes.

Raikkonen assumiu a liderança das atividades em Silverstone na hora final da sessão vespertina, quando fez o tempo de 1min30s665, no momento em que utilizava os pneus macios, na melhor da suas 103 voltas nesta quarta-feira.

Essa marca, aliás, lhe renderia a terceira colocação no grid de largada do GP da Inglaterra no último fim de semana, duas posições à frente do que ele conseguiu no treino de classificação do último sábado.

Escalado pela Toro Rosso, Sette Câmara teve a sua primeira experiência em um teste oficial da Fórmula 1 - ele faz parte do programa de desenvolvimento de pilotos da Red Bull e compete na Fórmula 3 Europeia. Nesta quarta, o brasileiro deu 82 voltas e fez o tempo de 1min34s040, na melhor delas, garantindo a nona posição.

A sessão da manhã nesta quinta foi liderado pelo francês Esteban Ocon, que treinou pela Mercedes, com o tempo de 1min31s212, que acabou sendo suficiente para lhe garantir a segunda posição no dia. Ocon, aliás, foi o piloto que registrou mais voltas nesta quinta em Silverstone - 139 -, repetindo o que havia ocorrido no dia anterior, quando deu 123 giros, mesmo que a chuva tenha atrapalhado a atividade de quarta.

O francês Pierre Gasly voltou a confirmar a evolução que a Red Bull vem apresentando ao garantir o terceiro lugar com a marca de 1min31s429. O russo Nikita Mazepin, piloto reserva da Force India e que viveu nesta semana a sua primeira experiência em um carro de Fórmula 1, ficou na quarta posição, com 1min31s561.

Após liderar o primeiro dia de testes em Silverstone com o espanhol Fernando Alonso, a McLaren fechou a quinta-feira em quinto lugar com o belga Stoffel Vandoorne, seu piloto reserva, que deu mais de cem voltas, assim como havia ocorrido na quarta com o titular.

O finlandês Valtteri Bottas foi o sexto colocado numa atividade em que a Williams reservou parte do tempo para voltar a testar a uma asa traseira dupla. Logo atrás vieram o norte-americano Santino Ferrucci, que testou pela Haas, e o inglês Jolyon Palmer, da Renault.

O inglês Jordan King, da Manor, foi o décimo colocado, enquanto Pascal Wehrlein fez o pior tempo da sessão - o alemão treinou com um carro de 2014 da Mercedes, que sofreu adaptações para trabalhar no desenvolvimento dos pneus que serão usados na Fórmula 1 em 2017. A Sauber foi a única equipe que ficou fora dos testes da Fórmula 1 em Silverstone.