22°
Máx
16°
Min

Rosberg culpa Hamilton por batida no fim da corrida; inglês responde

Um dos melhores fins de corrida dos últimos anos gerou, naturalmente, uma discussão entre os pilotos da Mercedes neste domingo. Em entrevistas após o GP da Áustria, o inglês Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg culparam um ao outro pela batida nas curvas finais do traçado de Spielberg que deu a vitória ao inglês. Rosberg terminou em quarto.

O incidente aconteceu nos instantes finais da corrida. Num duelo particular, Hamilton tentou ultrapassar Rosberg e levou a melhor após ser barrado pelo companheiro. Ao jogar o inglês para fora da pista, o alemão perdeu parte da asa dianteira e perdeu ritmo. E ainda corre o risco de ser desclassificado, em investigação dos comissários da prova.

Depois da corrida, Rosberg culpou uma falha nos freios e o próprio Hamilton pela leve batida. "Estou absolutamente frustrado. É inacreditável, tinha certeza que ganharia, mas perdi na última volta. Estava sofrendo um pouco com meus freios porque superaqueceram ao final. E meus pneus estava desgastados, o que deu chances ao Lewis", declarou.

"Mesmo assim eu estava confiante de que venceria e tinha a parte de dentro da curva, uma boa posição, mas não segurei e acabei espalhando. E isto é normal porque quem está por dentro dita o que vai acontecer. E aí fui surpreendido pelo Lewis virando o carro e causando a colisão", criticou o alemão.

Hamilton apresentou outra versão para o mesmo incidente. Para o inglês, o toque foi resultado de um erro cometido pelo companheiro de Mercedes. "Ele cometeu um erro na curva 1, espalhou e eu tive a oportunidade de passá-lo. Eu deixei muito espaço, mas ele fechou e me acertou. Ele estava no meu ponto cego, eu não sei exatamente o que aconteceu com ele."

Ao saber das declarações de Rosberg, o inglês reforçou sua versão. "Eu estava do lado de fora, não fui eu que causei a batida", declarou. "Acho que ele teve um problema nos freios, mas eu estou aqui para vencer."

Apesar do quarto lugar, o piloto da Alemanha segue na liderança do Mundial de Fórmula 1. Contudo, viu a boa vantagem para Hamilton ser reduzida para 11 pontos. Os dois pilotos voltam a duelar no próximo fim de semana, no GP da Inglaterra, em Silverstone.