22°
Máx
17°
Min

Rosberg supera Hamilton e lidera primeiro treino livre em Monza

(Foto: Studio Colombo/ Pirelli) - Rosberg supera Hamilton e lidera primeiro treino livre em Monza
(Foto: Studio Colombo/ Pirelli)

A expectativa de ver Lewis Hamilton repetir o histórico desempenho que apresentou no GP da Itália de 2015 chegou ao fim logo no primeiro treino livre do fim de semana da tradicional corrida. Afinal, nesta sexta-feira, o inglês foi superado pelo alemão Nico Robserg, seu companheiro de equipe na Mercedes, na sessão inicial no circuito de Monza.

Em 2015, Hamilton foi o mais rápido em todos os treinos livres, faturou a pole position e liderou do início ao fim o GP da Itália. Agora, porém, em busca da sua quarta vitória em Monza, sendo a terceira consecutiva, o inglês já encontrou mais resistência de Rosberg.

Na disputa entre os pilotos da Mercedes, que vale também o título mundial, Rosberg acabou se dando melhor. Embalado pela vitória no GP da Bélgica, resultado que interrompeu a série de quatro triunfos consecutivos de Hamilton, o alemão liderou o primeiro treino livre do GP da Itália com o tempo de 1min22s959.

A marca, registrada com os pneus supermacios, foi mais rápida do que a que garantiu a Hamilton a pole position em 2015, quando ele fez o tempo de 1min23s397 na fase decisiva do treino de classificação. Além disso, o alemão foi o único piloto a fazer uma volta em menos de 1min23 na sessão inicial em Monza.

Hamilton veio logo atrás, na segunda posição. O inglês foi 0s203 mais lento do que Rosberg, com a marca de 1min23s162. Ainda assim, apresentou rendimento muito superior ao dos demais concorrentes, em um indicativo de que a Mercedes voltará a ser soberana neste fim de semana.

Correndo em casa, a Ferrari iniciou bem na frente da Red Bull a disputa para ter o segundo carro mais competitivo. O finlandês Kimi Raikkonen foi o terceiro mais rápido com o tempo de 1min24s047, sendo 1s088 mais lento do que Rosberg. E ele foi seguido pelo alemão Sebastian Vettel, seu companheiro de equipe, com 1min24s307.

O mexicano Sergio Pérez, o inglês Jenson Button e o holandês Max Verstappen aproveitaram a sessão em Monza para testarem o Halo, um dispositivo de proteção projetado para reduzir o risco de lesões na cabeça dos pilotos, após as recentes mortes do francês Jules Bianchi e do britânico Justin Wilson, esse na Fórmula Indy, no ano passado.

Pérez, aliás, foi o quinto mais rápido do primeiro treino livre com a sua Force India, seguido pelo francês Romain Grosjean, da Haas, impulsionado pelo novo motor fornecido pela Ferrari. Já o finlandês Valtteri Bottas, da Williams, ficou em sétimo lugar.

Só aí aparecerem os carros da Red Bull, a vice-líder do Mundial de Construtores, na classificação, com Verstappen em oitavo lugar e o australiano Daniel Ricciardo na décima posição. Entre eles ficou o outro piloto da Haas, o mexicano Esteban Gutiérrez.

Um dia após anunciar que se aposentará ao término da temporada 2016 da Fórmula 1, o brasileiro Felipe Massa abriu o seu último fim de semana do GP da Itália com um desempenho discreto, apenas o 14º lugar, com a marca de 1min25s840. No ano passado, ele terminou a prova em Monza no pódio, na terceira posição.

Outro brasileiro do grid, Felipe Nasr fechou a sessão na 19ª colocação, com 1min26s439, quatro posições atrás do sueco Marcus Ericsson, seu companheiro de equipe na Sauber.

O segundo treino livre do GP da Itália, a 14ª etapa da temporada 2016 da Fórmula 1, vai ser realizado a partir das 9 horas (de Brasília) desta sexta-feira, em Monza.