24°
Máx
17°
Min

Rosberg vence nas ruas de Baku em corrida marcada por cautela

(Foto: Studio colombo/ Pirelli) - Rosberg vence nas ruas de Baku em corrida marcada por cautela
(Foto: Studio colombo/ Pirelli)

Os trechos estreitos e a sequência de muros no traçado desenhado nas ruas de Baku, no Azerbaijão, assustaram os pilotos da Fórmula 1. Neste domingo, a primeira prova no circuito improvisado foi marcada pela cautela que garantiu ao alemão Nico Rosberg uma tranquila vitória no GP da Europa. O alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, terminou em 2º, e o mexicano Sergio Pérez, da Force India, completou o pódio. Felipe Massa foi o 10º.

Foi a quinta vitória de Rosberg na temporada 2016. Ele vencera as quatro primeiras provas do ano, porém foi batido pelos rivais nas últimas três etapas. Com o triunfo e a 5ª colocação do inglês Lewis Hamilton, seu companheiro de Mercedes, o alemão voltou a aumentar a vantagem no Mundial de Pilotos. De nove pontos, a diferença passou a ser de 24 (141 a 117).

A estreia de Baku no circuito da Fórmula 1 teve muita cautela e raras ultrapassagens. Não por acaso. O traçado conta com poucas áreas de escape e trechos perigosos, como o que se assemelha a uma viela, em meio a construções históricas e prédios modernos, que completam a paisagem da prova disputada no Azerbaijão.

Diante das dificuldades impostas pelo traçado, o maior destaque da corrida não foi Rosberg, que praticamente não foi ameaçado. O protagonista da prova foi Sergio Pérez, que já brilhara no treino classificatório. O mexicano obteve o segundo tempo, mas precisou largar em 7º porque fora punido no terceiro treino livre. Durante a prova, galgou posições até passar o finlandês Kimi Raikkonen na última volta para terminar em terceiro lugar.

A CORRIDA - A largada não trouxe maiores emoções no GP da Europa. Os pilotos adotaram a cautela em razão das dificuldades impostas pelo tortuoso traçado de rua de Baku. Assim, Nico Rosberg sustentou a primeira posição sem sofrer ameaças. Daniel Ricciardo seguiu em segundo, acompanhado de perto por Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen.

Felipe Massa travou os pneus e tentou superar os rivais por fora, sem sorte. Foi superado por Sergio Pérez e caiu para o sexto lugar. Felipe Nasr fez melhor largada. Ao sair em 15º, por causa de punição aplicada ao espanhol Carlos Sainz, ele ganhou uma colocação e apareceu em 14º nas primeiras voltas.

No pelotão intermediário, Hamilton precisou ser ainda mais cauteloso que os rivais na briga pelo título. Manteve o 10º lugar e esperou completar a volta inicial para iniciar sua busca pelas primeiras posições. Enquanto isso, na briga pela ponta, Vettel passou Ricciardo com certa facilidade e assumiu o segundo posto.

As mudanças nas posições começou na 7ª volta, quando Ricciardo decidiu fazer sua primeira parada. Trocou os pneus supermacios pelos macios e forçou uma alteração na estratégia dos rivais. A maioria, que pretendia fazer somente uma parada em toda a corrida, passou a planejar a segunda, após antecipar a primeira.

Se a primeira parada pouco alterou o panorama da partida, a segunda dividiu a corrida em dois blocos. No primeiro ficaram Rosberg, Vettel, Raikkonen, Pérez, Hamilton, Bottas e Hülkenberg. O então oitavo colocado Ricciardo puxou a fila também na segunda parada e se afastou dos líderes da prova. Massa fez o segundo pit stop na 22ª volta e voltou atrás do australiano.

A segunda parada fez toda a diferença na segunda metade da prova. Rosberg e os cinco pilotos que vinham logo atrás administraram bem seus pneus e sustentaram suas posições sem necessitar de um novo pit stop. Até Hamilton, que sofreu com problemas no comando do carro, conseguiu ir até o fim sem sobressaltos.

Nos instantes finais, Pérez ainda conseguiu brilhar novamente no fim de semana, ao ultrapassar Raikkonen. O mexicano fez bela manobra, mesmo sem precisar dela para chegar ao pódio. Ele já estava garantido porque o piloto da Ferrari sofrera punição durante a corrida e teria acrescentado cinco segundos ao seu tempo final, o que daria naturalmente a posição ao mexicano.

Entre os brasileiros, somente Nasr brilhou na segunda parte da prova. Exibindo inesperado bom ritmo com sua Sauber, apesar das limitações do carro, ele cruzou a linha de chegada em 12º lugar, cinco posições à frente do companheiro de equipe, o sueco Marcus Ericsson. Nasr fez até ultrapassagem sobre o experiente Fernando Alonso, que acabou abandonando.

Massa, por sua vez, não pôde se aproximar do pelotão dianteiro após a segunda parada. E, no final, ainda foi superado pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull. Ainda assim, terminou a corrida na zona de pontuação.

Os pilotos da Fórmula 1 voltam à pista daqui a duas semanas. No dia 3 de julho, eles vão disputar o GP da Áustria, no Circuito Red Bull Ring, em Spielberg.

Confira a classificação final do GP da Europa:

1º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), em 1h32min52s366

2º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 16s696

3º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 25s241

4º - Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari), a 33s102

5º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 56s335

6º - Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 60s886

7º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 69s229

8º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 70s696

9º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India), a 77s708

10º - Felipe Massa (BRA/Williams), a 85s375

11º - Jenson Button (ING/McLaren), a 104s817

12º - Felipe Nasr (BRA/Sauber), a 1 volta

13º - Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1 volta

14º - Kevin Magnussen (DIN/Renault), a 1 volta

15º - Jolyon Palmer (ING/Renault), a 1 volta

16º - Esteban Gutierrez(MEX/Haas), a 1 volta

17º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta

18º - Rio Haryanto (IND/Manor), a 2 voltas

Não completaram a prova:

Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)

Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)

Pascal Wehrlein (ALE/Manor)