22°
Máx
14°
Min

Vettel volta a liderar testes da pré-temporada da F1; Rosberg é o 4º

(Foto: Studio Colombo/ Pirelli) - Vettel volta a liderar testes da pré-temporada da F1; Rosberg é o 4º
(Foto: Studio Colombo/ Pirelli)

Estreando o novo pneu ultramacio da Pirelli, o alemão Sebastian Vettel voltou a liderar os testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1, nesta terça-feira. Como aconteceu na segunda, no Circuito de Barcelona, o piloto da Ferrari deixou os rivais para trás, incluindo o compatriota Nico Rosberg, da Mercedes. O vice-campeão de 2014 e 2015 obteve apenas o quarto melhor tempo do dia.

Vettel alcançou o topo da lista de tempos com 1min22s810, utilizando o pneu de cor roxa, maior novidade da Pirelli para esta temporada. Na segunda, ele havia batido o inglês Lewis Hamilton com a marca de 1min24s939, então com pneus médios. Como aconteceu no primeiro dia, Vettel cravou o melhor tempo no período da manhã.

O alemão também surpreendeu pela quilometragem acumulada nesta terça. Foram 126 voltas, quase o dobro das 69 voltas registradas na segunda. Para efeito de comparação, Vettel completou mais de duas corridas no traçado, que recebe o GP da Espanha - no ano passado, a corrida contou com 66 voltas. Os giros desta terça equivalem a 586 quilômetros.

Rosberg se manteve ainda mais tempo na pista. O piloto da Mercedes completou nada menos que 172 voltas no circuito, superando até mesmo as 156 voltas que Hamilton percorreu na segunda. Rosberg registrou o tempo de 1min24s867, mais veloz que o 1min25s409 do seu companheiro de equipe, no primeiro dia de testes.

Com os resultados parciais destes testes, a Ferrari já desponta como maior ameaça ao domínio da Mercedes, que vem do bicampeonato de Hamilton. Exibindo consistência, a equipe italiana não enfrentou problemas mecânicos ou eletrônicos nestes dois dias de testes. Além disso, Vettel obteve nesta terça um tempo quase dois segundos mais rápido que a pole position registrada no GP espanhol de 2015.

Terceiro mais veloz na segunda, o australiano Daniel Ricciardo foi nesta terça o segundo na lista de tempos. Com sua Red Bull nos pneus ultramacios, marcou 1min23s525, dois segundos e meio mais rápido que o 1min26s044 anotado no primeiro dia. No terceiro posto esteve o mexicano Sergio Pérez, com 1min23s650. Foi sua estreia nestes testes.

O sueco Marcus Ericcson, da mesma Sauber que o brasileiro Felipe Nasr, foi o quinto mais veloz do dia (1min25s237), ainda pilotando o carro 2015 da equipe. Em seguida veio o mexicano Esteban Gutiérrez (1min25s524) estreando na Haas, novo time da F1. Ao contrário da segunda, quando o francês Romain Grosjean sofreu com problemas, o mexicano mostrou consistência, sem enfrentar qualquer falha no carro.

O sétimo mais rápido foi o finlandês Valtteri Bottas, companheiro de Felipe Massa na Williams. Um dos que mais acumulou quilometragem nesta terça, com 134 voltas, ele anotou o tempo de 1min25s648, mais veloz que o 1min26s091 de segunda-feira. Nesta quarta, o brasileiro assumirá o carro no terceiro dia de testes em Barcelona.

O alemão Pascal Wehrlein obteve o oitavo melhor tempo (1min25s925), com a Manor (ex-Marussia). O piloto foi cinco segundos mais veloz em comparação ao tempo de Marussia no treino classificatório do GP da Espanha do ano passado.

Foi o suficiente para deixá-lo à frente do experiente Fernando Alonso e sua McLaren, ainda vista sob desconfiança. O bicampeão da F1 registrou 1min26s082, abaixo do 1min26s735 obtido pelo companheiro Jenson Button na segunda.

O britânico Jolyon Palmer cravou o décimo tempo, com 1min26s189, mais veloz que no primeiro dia. Mas novamente enfrentando problemas na Renault, que substituiu a Lotus na F1. Palmer foi quem menos completou voltas no circuito. Foram apenas 42. Na última posição do dia ficou o holandês Max Verstappen, com 1min26s539, em sua Toro Rosso.