20°
Máx
14°
Min

Após aposentadoria, Garnett é exaltado por LeBron, Curry e Dwight Howard

Kevin Garnett anunciou na noite da última sexta-feira sua aposentadoria. Foram 21 anos como profissional na NBA, e nestas mais de duas décadas o ala/pivô de Minnesota Timberwolves, Boston Celtics e Brooklyn Nets se tornou um dos jogadores mais respeitados e admirados por seus colegas. Por isso, como não poderia deixar de ser, foram muitas as homenagens ao astro através das redes sociais.

"Competir contra você em qualquer uniforme que estivesse vestindo significava o mundo para mim por peculiaridades distintas que você tinha: paixão e comprometimento para competir em toda posse de bola. Você me mostrou o que era preciso, e nós nem nunca jogamos no mesmo time. Obrigado! Parabéns por uma incrível carreira. O Hall da Fama é sua próxima parada, a cereja no bolo", escreveu LeBron James.

Garnett chegou à NBA em 1995, escolhido pelo Timberwolves na quinta posição do Draft e vindo direto do colegial, sem passar pela universidade. Havia dúvidas se aquele garoto de 19 anos estava pronto para a maior liga de basquete do mundo, mas ele logo conquistou seu espaço e se tornou o jogador mais importante da história da franquia. LeBron revelou ter sido inspirado pelo astro antes que todo mundo.

"A primeira vez que te vi jogar foi em Ohio, quando você ainda estava no colegial. Acho que eu tinha 10 anos e pensava: 'Nossa, esse cara é bom!'. Então, o tempo passou e você foi escolhido no Draft direto do colegial para os profissionais, e eu pensava: 'Quem escolhê-lo vai ser um time de sorte'. E eu não estava errado! Aquele cara fez um garoto de 10 anos de Akron acreditar que poderia jogar entre os grandes também. E oito anos depois, aquela criança que você inspirou entrou no Draft direto do colegial também."

Campeão em 2008 com o Boston Celtics, Garnett dividiu opiniões na NBA. Sua qualidade nunca foi colocada em dúvida, mas sua intensidade o fez se envolver em confusões com diversos jogadores ao longo de sua caminhada. Em 2015, brigou e chegou a acertar uma cabeçada em Dwight Howard durante uma partida entre Nets e Houston Rockets, mas nem isso diminuiu a admiração do pivô por seu "jogador favorito".

"Meu jogador favorito de todos os tempos. Obrigado por me inspirar. Vou sentir falta das brigas que tivemos em quadra, mas nunca vou esquecer da conversa que tivemos depois da cabeçada que me deu. Agradeço pelas memórias. Nunca haverá outro 'Big Ticket' (apelido de Garnett na NBA). Obrigado, Garnett", comentou o agora jogador do Atlanta Hawks.

Além do título com o Celtics, Garnett foi vice em 2010 com a mesma franquia e levou o Timberwolves à final da Conferência Oeste de 2004. Naquele ano, foi escolhido o MVP (jogador mais valioso da liga). E agora, foi homenageado pelo MVP das últimas duas temporadas. "Para um dos melhores que já jogaram este esporte. Saudação a Kevin Garnett!", escreveu Stephen Curry.

Se o respeito a Garnett é enorme por parte de seus adversários, seus companheiros ao longo dos 21 anos de carreira têm admiração ainda maior pelo jogador. No Celtics, já veterano, o ala/pivô foi responsável por ajudar a amadurecer o jovem armador Rajon Rondo. Pelo temperamento forte de ambos, não foram poucas as notícias de brigas entre eles, mas Rondo fez questão de reverenciar o astro.

"Eu quero parabenizar meu irmão pelas 21 temporadas. Ele mudou o jogo. Quebrou recordes. Venceu. Se sacrificou. Deu seu sangue, suor e lágrimas. Obrigado por me ensinar. Obrigado pelo que você fez e continuará a fazer pelo jogo. Obrigado por tudo. Lenda. O melhor de todos os tempos. Meu irmão."