22°
Máx
17°
Min

Após decidir por cirurgia, Splitter admite que ficará fora da Olimpíada

(Foto: Divulgação)  - Após decidir por cirurgia, Splitter admite que ficará fora da Olimpíada
(Foto: Divulgação)

Tiago Splitter é o primeiro desfalque de peso do Brasil por lesão para os Jogos Olímpicos do Rio. O pivô anunciou na terça-feira que optou por ser submetido a uma cirurgia para acabar com as fortes dores no quadril. Inicialmente o Atlanta Hawks informou que o brasileiro perderia o restante da temporada da NBA, mas o jogador depois confirmou que ele também não terá condições de estar na Olimpíada do Rio.

"Acho que a gente tem uma seleção muito forte. Pivô não vai faltar para o Brasil. Tem muito talento. Espero que todo mundo, tirando eu, chegue com saúde para esta Olimpíada", disse Tiago Splitter em entrevista à ESPN Brasil.

O ala-pivô deve ficar afastado das quadras por oito meses durante o processo de recuperação. A cirurgia está marcada para o próximo dia 25 (quinta-feira) e os Jogos Olímpicos começam em 5 de agosto. Assim, não há nenhuma possibilidade de Splitter estar presente no Rio-2016, que seria sua segunda Olimpíada.

Splitter é, dentre os atletas que estão na NBA, o que menos vezes recusou convocações para a seleção brasileira, colocando-se sempre à disposição dos treinadores. Ele estreou pelo Brasil em 2002, quando tinha só 18 anos, e jogou três Mundiais (2002 a 2014) e cinco edições da Copa América (2003 a 2011).

O jogador vem sentindo dores no quadril há um longo período e por isso não atua desde o dia 31 de janeiro. De lá para cá, buscou diversas formas de recuperação, mas o incômodo não cessou. Segundo a imprensa de Atlanta, o brasileiro ouviu dos médicos que só poderia optar por conviver com a dor ou passar por cirurgia e escolheu a segunda alternativa.

"Foi complicado. A gente tentou várias alternativas antes de fazer uma operação. Operação é sempre a última coisa que você faz. Comecei com dores no início da temporada, até que ficou uma coisa insuportável não só para jogar basquete, mas para andar, dormir, dirigir. Tomei essa decisão de operar. Não foi nada fácil pelo que tem aí pela frente, não só pela NBA, mas olhando para a Olimpíada, mas tive que fazer isso", contou Splitter.

Apesar da ausência de Tiago Splitter, o garrafão não deverá ser um problema para Ruben Magnano na Olimpíada. O treinador argentino terá à disposição dois veteranos da NBA (Anderson Varejão e Nenê), o veterano Guilherme Giovannoni (do Brasília, segundo maior pontuador do NBB), o talentoso Augusto Lima (agora no Real Madrid), o viril Rafael Hettsheimer (do Bauru, quinto pontuador do NBB), além de opções como Caio Torres (Paulistano), Fab Melo (Liga Sorocabana) e até o jovem Lucas Bebê (Toronto Raptors).