22°
Máx
17°
Min

Basquete feminino dos EUA convoca 12 para o Rio e deixa bicampeã olímpica de fora

O técnico Geno Auriemma anunciou nesta quarta-feira a lista de 12 jogadoras convocadas para representar a seleção norte-americana feminina de basquete nos Jogos do Rio. Como no masculino, as mulheres dos Estados Unidos buscam estender a hegemonia no esporte e tentarão no Brasil a sexta medalha de ouro olímpica consecutiva, a nona no total.

A principal novidade da lista ficou por conta de uma ausência. Auriemma optou por deixar de fora da convocação a ala/pivô Candace Parker, de 30 anos. A jogadora do Los Angeles Sparks na WNBA é considerada uma das melhores do mundo na atualidade e foi fundamental na conquista das últimas duas Olimpíadas, em Pequim-2008 e Londres-2012, mas foi preterida sem maiores explicações.

"Eu fiquei surpresa e desapontada. Depois de ter ido para as últimas duas Olimpíadas, eu sei o que significa representar os Estados Unidos. Eu desejo boa sorte a todos no time. Os Estados Unidos vão vencer a sexta medalha de ouro (seguida)", declarou a jogadora à agência The Associated Press.

Parker já foi escolhida MVP (jogadora mais valiosa) da WNBA em duas oportunidades e ficou na quinta posição da eleição na última temporada, mesmo depois de passar a primeira metade dela afastada por lesão. Na final da última Olimpíada, contra a França, foi uma das principais destaques, tendo anotado 21 pontos e 11 rebotes.

A ausência de Parker foi tão sentida pelos fãs de basquete que repercutiu até entre os grandes astros da modalidade, como a lenda do Los Angeles Lakers Magic Johnson. "Estou muito desapontado pela Candace Parker não ter sido selecionada para a seleção dos Estados Unidos. Para mim, ela é a melhor jogadora de basquete do mundo", escreveu em sua página no Twitter.

Se não contará com Parker, Auriemma terá outras atletas veteranas para representar os EUA no Rio. Destaque para as três mais experientes delas: as armadoras Diana Taurasi, do Phoenix Mercury, e Sue Bird, do Seattle Storm, e a ala Tamika Catchings, do Indiana Fever, que disputarão os Jogos Olímpicos pela quarta vez na carreira e tentarão repetir os ouros de 2004, 2008 e 2012.

"As veteranas que vão para sua quarta disputa da medalha de ouro conquistaram algo incrível. Elas já foram as novatas e agora são as veteranas. São grandes líderes, ainda estão no auge de seus jogos. Elas dão uma estabilidade tremenda. Obviamente, chegarão ao fim em algum ponto, mas ainda não", comentou Auriemma.

O trio se igualará à ex-pivô Lisa Leslie, que também defendeu a seleção de basquete em quatro Olimpíadas, e ficará atrás somente da ex-armadora Teresa Edwards, que jogou cinco. A experiência delas mesclará com a juventude de nomes como Elena Delle Donne, Brittney Griner e Breanna Stewart, que disputarão os Jogos pela primeira vez.

"Você olha para o time e há um pouco de tudo. Um pouco de juventude, um pouco de veteranas e um pouco das que ficam no meio. Há um pouco de tamanho e muita flexibilidade para lidar com as coisas de diversas formas. Todo mundo no time está aqui por um propósito. Elas acham que podem fazer algo único", afirmou Auriemma.

Confira a lista de convocadas da seleção norte-americana:

Armadoras: Sue Bird (Seattle Storm), Diana Taurasi (Phoenix Mercury) e Lindsay Whalen (Minnesota Lynx).

Alas/armadoras: Seimone Augustus (Minnesota Lynx), Elena Delle Donne (Chicago Sky) e Angel McCoughtry (Atlanta Dream).

Alas: Tamika Catchings (Indiana Fever) e Maya Moore (Minnesota Lynx).

Ala/pivô: Breanna Stewart (Seattle Storm).

Pivôs: Brittney Griner (Phoenix Mercury), Sylvia Fowles (Minnesota Lynx) e Tina Charles (New York Liberty).