22°
Máx
16°
Min

Herói do fim do jejum de Cleveland, LeBron é eleito o MVP da final e celebra

- Herói do fim do jejum de Cleveland, LeBron é eleito o MVP da final e celebra

LeBron James voltou a ser eleito o Jogador Mais Valioso (MVP, na sigla em inglês) de uma final da NBA. Mas, na noite de domingo, ele conseguiu algo que lhe interessava muito mais: um título pelo Cleveland Cavaliers.

Por votação unânime, LeBron foi escolhido o MVP da série. O comissário da NBA, Adam Silver, lhe entregou o troféu após a vitória do Cavaliers por 93 a 87 sobre o Golden State Warriors, em Oakland, no sétimo jogo da série. "Voltei para isto", exclamou LeBron.

Emocionado após o fim do encontro, LeBron foi eleito o MVP da final da NBA pela terceira vez na carreira, tendo recebido o reconhecimento também em 2012 e 2013, quando defendia o Miami Heat. "Estou contente por ser parte da história", expressou. "Estou em casa, estou casa, não tenho palavras. Isto é incrível".

LeBron se converteu apenas no terceiro jogador a obter um "triple-double" na sétima partida de uma final. Se uniu a Jerry West, que o conseguiu em 1969, e a James Worthy, que obteve dois dígitos em três fundamentos durante o duelo decisivo de 1988. "É o melhor jogador do planeta", destacou seu companheiro Kyrie Irving.

Agora, LeBron soma quatro vitórias e duas derrotas nas sétimas partidas de séries dos playoffs. Na final, venceu os dois sétimos jogos que disputou. "Você olha para o seu talento para o basquete e a forma que pode controlar o jogo, mas o motivo que o faz merecer tudo isso é porque ele tem um grande coração", disse o técnico do Cavaliers, Tyronn Lue. "E as coisas grandes acontecem com as grandes pessoas".

Assim, por causa de LeBron, houve mais lágrimas em Cleveland, mas desta vez de felicidade. Terminou o jejum de 52 anos sem um título esportivo de uma equipe da cidade, que pesou sobre gerações e se tornou ainda mais doloroso por uma longa lista de situações em que diferentes times ficaram a um passo da glória.

Mas no Dia dos Pais nos Estados Unidos, LeBron, nascido em Akron, nas proximidades de Cleveland e criado por uma mãe solteira, garantiu um troféu para cidade.

Nos segundos finais do sétimo jogo da final, os cerca de 18 mil espectadores reunidos na Quicken Loans Arena para assistir o jogo em uma telão começaram a chorar. Alguns abraçaram pessoas que não conheciam. Todos eles compartilharam um momento que ansiavam por toda a vida.

Juntos, eles cantaram a música "We Are The Champions", do Queen, lançada anos depois do último título de uma equipe de Cleveland, que foi em 1964, quando o Browns foi campeão da NFL, a liga de futebol americano dos Estados Unidos.

E o Cavaliers fez algo ainda maior, pois foi a primeira equipe da história da NBA a ser campeã após estar perdendo uma série decisiva por 3 a 1. Até por isso, após a partida, os torcedores foram para as ruas de Cleveland, onde celebraram o título, com alguns mais empolgados subindo em caminhões do corpo de bombeiros, ônibus, árvores e sinais de trânsito.

A polícia precisou fazer algumas detenções, mas nada que acabasse com a alegria desenfreada em uma noite de catarse e festa, que deve ter seu ponto alto na próxima quarta-feira, quando os jogadores do Cavaliers vão desfilar pela cidade em celebração pelo título, numa comemoração para a qual vários moradores de Cleveland se prepararam por toda a vida.