26°
Máx
19°
Min

Magnano corta Taylor e define elenco da seleção de basquete para a Olimpíada

(Foto: Divulgação)  - Magnano corta Taylor e define elenco da seleção de basquete
(Foto: Divulgação)

A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) anunciou nesta quarta-feira o último corte no grupo da seleção masculina que disputará os Jogos Olímpicos do Rio. O armador Larry Taylor foi preterido pelo técnico Rubén Magnano, que confirmou o elenco de 12 jogadores com Rafael Luz para tentar uma medalha olímpica que não vem desde 1964, em Tóquio.

Nascido nos Estados Unidos mas naturalizado brasileiro, Larry Taylor se firmou como um dos principais armadores do NBB nos últimos anos e disputou os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, com a seleção. Nesta temporada, no entanto, o jogador de 35 anos enfrentou uma queda de rendimento com a camisa do Mogi das Cruzes que influenciou na decisão final de Magnano.

Melhor para Rafael Luz, que disputará a primeira Olimpíada da carreira. O armador chegou a fazer parte do ciclo olímpico antes de Londres, mas a pouca idade na época pesou para que Magnano o deixasse de fora da convocação final. Desta vez, no entanto, o jogador fez um ótimo NBB com a camisa do campeão Flamengo, tanto que já acertou sua volta para o basquete espanhol, embora não tenha revelado a equipe. Assim, convenceu o técnico argentino de que merece um lugar no grupo.

A tendência, no entanto, é que Rafael Luz tenha pouco tempo de quadra na Olimpíada, já que briga por espaço com o experiente titular Marcelinho Huertas e com o reserva Raulzinho. Jogadores da NBA com o Los Angeles Lakers e o Utah Jazz, respectivamente, os dois vêm de uma longa sequência na seleção e devem dividir os minutos principais das partidas.

No restante do grupo definido nesta quarta-feira, nenhuma surpresa. Magnano manteve os outros 11 nomes que haviam sido anunciados, com cinco atletas da NBA. Além dos citados Raulzinho e Huertas, defenderão o Brasil no Rio os experientes Leandrinho, do Phoenix Suns, Anderson Varejão, do Golden State Warriors, e Nenê, do Houston Rockets.

A experiência, aliás, é uma das apostas de Magnano para um time que terá a responsabilidade de voltar a brigar por medalhas diante de sua torcida. Com média de idade de 30 anos, o Brasil contará com veteranos de longa data na seleção, como Alex, Marquinhos e Guilherme Giovannoni, destaques de suas equipes no NBB.

O maior desfalque será o pivô Tiago Splitter, do Atlanta Hawks, fora graças a uma lesão no quadril. Na mesma posição, Vitor Faverani precisou ser cortado também por problema físico, após se apresentar com uma contusão no joelho.

A seleção brasileira masculina de basquete segue treinando no Clube Hebraica, em São Paulo, onde disputará dois amistosos nos próximos dias contra a Romênia, no sábado e na segunda-feira. O País ainda tem na agenda mais quatro partidas amistosas antes de embarcar para o Rio no dia 3 de agosto.

A estreia do Brasil na Olimpíada acontecerá no dia 7, diante da Lituânia. O time de Rubén Magnano está no difícil Grupo B, que além de brasileiros e lituanos tem Espanha, Sérvia, Argentina e Nigéria.

Confira o elenco da seleção para a Olimpíada:

Armadores: Marcelinho Huertas (Los Angeles Lakers), Raulzinho (Utah Jazz) e Rafael Luz (clube espanhol não revelado).

Alas-armadores: Leandrinho (Phoenix Suns) e Vitor Benite (UCAM Murcia).

Ala: Alex (Bauru) e Marquinhos (Flamengo).

Alas-pivôs: Guilherme Giovannoni (Brasília) e Rafael Hettsheimeir (Bauru).

Pivôs: Augusto Lima (Real Madrid), Anderson Varejão (Golden State Warriors) e Nenê (Houston Rockets).