26°
Máx
19°
Min

Olajuwon e Samaranch estão entre os indicados ao Hall da Fama da Fiba em 2016

(Foto: Steve Lipofsky/Corbis) - Olajuwon e Samaranch estão entre os indicados ao Hall da Fama da Fiba em 2016
(Foto: Steve Lipofsky/Corbis)

A Federação Internacional de Basquete (Fiba) anunciou nesta sexta-feira os indicados para a classe de 2016 de seu hall da fama. Oito personalidades ligadas ao esporte foram escolhidas para serem homenageadas, entre elas o ex-jogador Hakeem Olajuwon e o ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Juan Antonio Samaranch.

Uma reunião realizada nesta sexta, na cidade suíça de Mies, definiu os nomes a serem homenageados. Eles serão oficialmente integrados ao Hall da Fama em uma cerimônia que acontecerá no dia 27 de agosto em Genebra, também na Suíça.

Foram selecionados cinco jogadores, entre eles, Olajuwon. O ex-pivô nigeriano é considerado um dos melhores da posição em todos os tempos e marcou época na NBA. Entre 1984 e 2001, vestiu a camisa do Houston Rockets e mudou a história da franquia, conduzindo-a a seus dois únicos títulos, em 1993/1994 e 1994/1995, e sendo eleito o MVP (jogador mais valioso) da liga na primeira conquista.

Olajuwon é o décimo maior pontuador da história da NBA, com 26.946 pontos, o 13.º maior reboteiro, com 13.748 rebotes, e o líder em tocos, com 3.830. Nascido em Lagos, na Nigéria, foi para os Estados Unidos jogar basquete na universidade, se naturalizou norte-americano e ajudou o país na conquista do ouro olímpico em Atlanta, em 1996.

Já o espanhol Juan Antonio Samaranch morreu em 2010, não sem antes comandar o COI por longos 21 anos, de 1980 a 2001, sendo nomeado posteriormente presidente honorário até sua morte. Foi o responsável pelo crescimento dos Jogos Olímpicos e de sua transformação em um fenômeno televisivo, mas também um grande incentivador da entrada dos atletas da NBA no evento, o que só aconteceu em 1992.

Outro nome que marcou a história da NBA e foi indicado ao Hall da Fama da Fiba é David Stern. Comissário da liga norte-americana por 30 anos, de 1984 a 2014, ele é apontado como um dos grandes responsáveis por erguer a competição ao patamar atual e torná-la rentável após um período de baixa nos anos 70.

"Estou muito honrado por ter sido selecionado para entrar no Hall da Fama da Fiba", declarou Stern ao site da entidade. "Estou orgulhoso da minha colaboração para fortalecer o basquete em bases globais. Também é uma grande honra ser introduzido com Hakeem Olajuwon e os outros da classe de 2016, que tanto contribuíram para o nosso jogo."

Além dos nomes já citados, os escolhidos para entrar no Hall da Fama da Fiba em 2016 foram os ex-jogadores Panagiotis Fasoulas, da Grécia, Manuel Raga, do México, Juan Antonio San Epifanio, da Espanha, e Michele Timms, da Austrália, assim como o ex-treinador argentino Jorge Canavesi.