21°
Máx
17°
Min

Seleção feminina atropela Uruguai na estreia do Sul-Americano de Basquete

(Foto: Divulgação/CBB) - Seleção feminina atropela Uruguai na estreia do Sul-Americano de Basquete
(Foto: Divulgação/CBB)

A expectativa do técnico Antonio Carlos Barbosa de que o Brasil não enfrentaria adversários à altura na primeira fase do Campeonato Sul-Americano Feminino de Basquete se confirmou, ao menos na estreia. Nesta sexta-feira, a seleção não teve qualquer trabalho para atropelar o Uruguai por incríveis 115 a 42 em Barquisimeto, na Venezuela, na abertura da competição.

Na véspera da estreia, Barbosa garantiu: "Não vejo dificuldade para o Brasil na primeira fase". E foi exatamente esta facilidade que a seleção enfrentou nesta sexta. Diante de um adversário extremamente frágil, que parecia amador em alguns momentos, aproveitou para abrir distância desde o início e vencer com tranquilidade.

Com o resultado, o Brasil larga na frente no Grupo A do torneio, no qual de fato deve se classificar na liderança sem nenhum problema. A equipe volta à quadra no sábado para encarar o Chile. No domingo, pega a Colômbia, e depois, na terça-feira, fecha a primeira fase diante do Paraguai.

A maior destaque em quadra foi a pivô Nádia, que terminou como líder da partida em pontos, com 21, rebotes, 9, assistências, 6, e tocos, 3. A ala Patrícia, com 19 pontos, também contribuiu, assim como Iziane, com 15. Pelo lado uruguaio, a cestinha foi Florencia Sergio, com sete pontos.

Nesta sexta, o único momento de susto para a seleção brasileira aconteceu nos primeiros minutos, quando o Uruguai abriu 4 a 2 no placar. Só que estes quatro pontos seriam tudo o que o time de Barbosa permitiria no período, antes de emendar uma sequência de 28 pontos consecutivos e fechar o quarto em vantagem de 30 a 4.

Depois de errar 12 arremessos de quadra seguidos, o Uruguai acertou a mão no segundo período, emendou duas bolas seguidas de três e teve seu melhor período em termos ofensivos, anotando 16 pontos. Mas nem isso assustou o time brasileiro, que manteve o ritmo, marcou 27 e ampliou a liderança.

O segundo tempo foi uma repetição do primeiro. Sem nenhuma dificuldade, as comandadas de Barbosa seguiram abrindo vantagem. No terceiro período, estagnaram um pouco no ataque, mas fizeram 22 a 9. Já no último, com os dois lados já bastante desinteressados, aproveitaram a postura relaxada das adversárias para castigarem com um placar de 36 a 13.