26°
Máx
19°
Min

Seleção masculina de basquete bate a Argentina e está na final do Sul-Americano

Mesmo com um time B, já que os principais jogadores estão em preparação para a Olimpíada do Rio, a seleção masculina de basquete conseguiu nesta sexta-feira a classificação à final do Campeonato Sul-Americano, que em sua 47.ª edição está sendo disputado em Caracas, na Venezuela. Na semifinal, os comandados do técnico Gustavo De Conti venceram o clássico contra a Argentina por 88 a 82 (49 a 46 no primeiro tempo).

O adversário do Brasil na grande decisão, marcada para as 20h30 (de Brasília) deste sábado, é a Venezuela, que na sequência sofreu nos três primeiros períodos, mas depois deslanchou e venceu o Uruguai por 74 a 62, para alegria da torcida local.

O grande destaque foi o armador Fúlvio, responsável por 19 pontos, seis assistências, dois rebotes e uma recuperação de bola. Outros destaques da equipe nacional foram o ala-pivô Olivinha (16 pontos, oito rebotes e duas recuperações de bola), o pivô Rafael Mineiro (16 pontos, três rebotes, uma assistência e uma recuperação de bola), o ala Léo Meindl (12 pontos, quatro rebotes, cinco assistências e três recuperações de bola), o ala Marcus Toledo (10 pontos, dois rebotes, uma assistência e duas recuperações de bola) e o ala-pivô Jefferson William (10 pontos, um rebote e uma assistência).

"Foi uma grande partida de toda a equipe, vale ressaltar a grande atuação do conjunto na defesa. Tivemos alguns vacilos nos momentos que abrimos uma vantagem no placar e eles acabaram encostando com as bolas de três pontos. Mas o importante é que tivemos tranquilidade no final para controlar e soubemos fechar o jogo com maestria. O Jefferson acertou duas bolas incríveis no final. O grupo todo está de parabéns e estamos novamente na final. Agora é buscar o título", comentou Fúlvio.

"Brasil e Argentina é sempre um jogo pegado. Mas conseguimos dominar a partida com uma diferença de pontos até que boa. O primeiro tempo foi atípico pela quantidade de pontos (49 a 46) para um confronto entre as duas seleções. Na etapa final as defesas foram melhores, mas no final o que fez mesmo a diferença foi a nossa excelente performance na defesa e a tranquilidade para finalizar o jogo. Selecionamos muito bem as bolas no ataque e os jogadores tiveram um ótimo aproveitamento. Agora é focar na final para trazer mais um título para o Brasil", analisou o técnico Gustavo De Conti.

Em 44 participações até agora, os brasileiros subiram 39 vezes ao pódio com 18 títulos, 12 vice-campeonatos e nove vezes em terceiro lugar. O Brasil não disputou as competições de 1932 e 1943.

Os cinco primeiros colocados no Sul-Americano da Venezuela se qualificam para a Divisão "A" do FIBA Américas 2017, novo sistema de disputa da entidade que controla o basquete que será classificatório para a Copa do Mundo de 2019.