21°
Máx
17°
Min

Warriors bate o Thunder em casa e se mantém vivo na final do Oeste

O Golden State Warriors entrou em quadra contra a parede e precisava vencer o Oklahoma City Thunder na noite da última quinta-feira, em casa, se quisesse se manter vivo na disputa da final da Conferência Oeste da NBA. O time de melhor campanha da temporada regular suou muito, mas cumpriu seu dever ao fazer 120 a 111 e diminuir a vantagem do rival na série melhor de sete para 3 a 2.

Agora, a série volta para Oklahoma City, onde neste sábado o Thunder terá mais uma chance de fechá-la e se garantir na decisão da NBA. Se o Warriors vencer fora de casa, o confronto retornará para Oakland na próxima segunda-feira, e aí quem triunfar na sétima partida estará classificado.

Depois de fazer a melhor campanha da temporada regular na história da NBA e garantir os prêmios de MVP (jogador mais valioso), com Stephen Curry, e de melhor técnico do ano, com Steve Kerr, uma eliminação em casa na decisão do Oeste, após somente cinco jogos, seria uma decepção gigantesca para o Warriors.

Talvez por isso, o alívio do próprio Curry depois de realizar linda bandeja no último período que colocou a vantagem do Warriors em dez pontos a um minuto para o fim, e praticamente definiu o triunfo. "Nós não vamos para casa! Nós não vamos para casa!", gritou a plenos pulmões para a torcida.

Depois de ser arrasado nas últimas duas partidas em Oklahoma City, o Warriors veio com alguns ajustes para o Jogo 5, talvez o principal deles a aposta em mais tempo de quadra do pivô Andrew Bogut. Não foi o suficiente devolver os últimos atropelamentos, mas a equipe da casa respondeu bem e se manteve à frente do placar durante boa parte do duelo.

Com o placar em 58 a 50 no intervalo, o Thunder ameaçou uma reação no início do terceiro período, emendou uma sequência de 9 a 2 e diminuiu a diferença para um ponto. Ao longo do quarto, o time visitante seguiu perseguindo de perto os mandantes e ameaçando virar, mas a reviravolta nunca veio.

Isso porque no último período, Stephen Curry assumiu o controle. Se não estava em seus melhores dias nos arremessos de três pontos (acertou três dos oito que tentou), contribuiu com infiltrações que geraram lindas bandejas e, principalmente, faltas. Oito dos 12 pontos que marcou no período, saíram de lances livres.

Mas Curry também foi decisivo na defesa, e marcando simplesmente Kevin Durant. Em dois momentos que tinham tudo para ser vantajosos para o astro do Thunder, o armador do Warriors conseguiu um bloqueio e depois um roubo de bola, que viraram bandejas dele próprio no contra-ataque.

Curry terminou como cestinha do Warriors, com 31 pontos, além de sete rebotes e seis assistências. Klay Thompson contribuiu com 27 pontos, enquanto Bogut marcou 15 e pegou 14 rebotes. Pelo Thunder, novamente Durant e Westbrook foram os destaques, com 40 e 31 pontos, respectivamente.

Na final da Conferência Leste, é o Cleveland Cavaliers que vence a série melhor de sete por 3 a 2 e pode garantir a vaga na decisão da NBA nesta sexta-feira. Em casa e diante de sua fanática torcida, o Toronto Raptors precisa vencer para se manter vivo na disputa.