24°
Máx
17°
Min

Principal ciclista brasileiro quebra a clavícula, mas não deve perder Olimpíada

(Foto: Divulgação)  - Principal ciclista brasileiro quebra a clavícula, mas não deve perder Olimpíada
(Foto: Divulgação)

O principal nome do ciclismo brasileiro na atualidade, Renato Rezende, sofreu um acidente feio durante uma prova de BMX neste fim de semana, em Oldsmar, nos Estados Unidos. Na semifinal, ele sofreu uma queda e fraturou a clavícula. Apesar do temor de que pudesse perder a Olimpíada, a lesão não é tão grave quanto o imaginado inicialmente e, ainda que precise passar por uma cirurgia nesta segunda-feira, em São Paulo, a tendência é que ele esteja sem problemas nos Jogos do Rio, em agosto.

"Felizmente, o problema será menor do que eu esperava. Terei que ficar parado por um tempo para me recuperar, perderei algumas competições que estavam previstas, mas em poucos dias poderei voltar aos treinamentos sem bike, e em mais algumas semanas já com a bike. Com toda certeza, estarei 100% para os Jogos Olímpicos", contou Renato.

Curiosamente, a lesão de Renato prejudica mais os demais ciclistas brasileiros de BMX do que ele mesmo. Isso porque o Brasil, atualmente, pelo ranking mundial, tem direito a só uma vaga no Rio-2016. Em casos de bons resultados de Renato nos próximos meses, uma segunda credencial poderia ser obtida - ainda que a possibilidade fosse remota.

Número 14 do ranking mundial, Renato Rezende tem 740 pontos. O segundo melhor brasileiro é Anderson Ezequiel, em 49.º lugar com 314 pontos. O garoto de apenas 20 anos teria que somar mais de 400 pontos em um curto espaço de tempo para passar Renato. Quem fechar o ranking olímpico na frente fica com a vaga brasileira no Rio.