22°
Máx
14°
Min

Africanos dominam Meia Maratona e maringaenses confraternizam na prova

Os africanos dominaram a Meia Maratona do Rio de Janeiro ocorrida no domingo (29). Na prova masculina, o queniano Willian Kibor subiu no local mais alto do pódio com 1h03min54s. O primeiro brasileiro chegou na terceira colocação, foi Giovani dos Santos. Já na feminina, Failuna Abdi Matanga, da Tanzânia, venceu com 1h13min59s. Novamente, o terceiro lugar ficou com o Brasil, com Viviane Amorim.

Dezenas de moradores de Maringá estiveram no Rio de Janeiro para a disputa da prova, como o editor da Rede Massa/TV Tibagi Octávio Rossi, que correu sua primeira meia maratona (21 quilômetros). “Superou as expectativas, clima muito legal com muitos maringaenses. A todo momento, a gente se encontrava”, contou.

A corrida começou na Barra da Tijuca e passou por vários cartões postais do Rio de Janeiro, como as praias de Copacabana, Leblon e Leme, encerrando no aterro do Flamengo. Rossi fechou a prova com 2h03. Após duas semanas com gripe sem poder treinar, ele ficou feliz em ter mantido o ritmo e ano que vem quer mais. “Ano que vem, vou de novo, vou levar a ‘patroa’ e tentar abaixar meu tempo.”

Tragédia

Para Maringá, a Meia Maratona do Rio de Janeiro foi marcada por uma fatalidade. Depois de disputar a prova juntamente com a esposa, Domingos Vaulei Mariucci, 54 anos, sofreu um ataque cardíaco e morreu.

O corpo deve chegar a Maringá na tarde desta segunda-feira (30) e o sepultamento será realizado na terça-feira (31), no Cemitério Municipal de Maringá. Maucci deixa duas filhas, uma de 26 e outra de sete anos, além da esposa.