22°
Máx
16°
Min

Pela segunda vez, Hallan Garcia vence etapa do Campeonato Paranaense de Slackline

Foto: Assessoria de imprensa - Pela segunda vez, Hallan Garcia vence etapa do Campeonato Paranaense de Slackline
Foto: Assessoria de imprensa

O atleta Hallan Garcia, da equipe Adere Slack Foz, repetiu o desempenho da primeira etapa do Campeonato Paranaense de Slackline 2016, promovida em fevereiro em Guaíra, e venceu também a segunda fase da disputa realizada neste fim de semana em Santa Helena, Oeste do Estado.

As competições ocorreram no sábado e domingo (23 e 24), simultaneamente ao Festival Itaipu River Games. O evento ofereceu ao público oficinas gratuitas de slackline, stand-up paddle (SUP) e artes circenses na prainha de Santa Helena. A iniciativa tem o apoio da Itaipu Binacional.

A segunda etapa do Campeonato Paranaense começou no sábado (23) com batalhas da categoria acesso (amador). Dos oito atletas, três passaram para a fase elite disputada no domingo (24).

Cada competidor teve um minuto e meio para exibir sua melhor performance sobre a fita de 5 centímetros de largura. O grau de dificuldade das manobras, a amplitude, a diversidade e o estilo foram alguns dos critérios avaliados pelos árbitros.

Para Hallan Garcia, esta competição foi muito mais difícil em função do nível de evolução dos atletas.

“As disputas foram muito acirradas. Foi bem difícil porque todos os atletas favoritos do Paraná estavam presentes e, para conquistar a competição, tive que passar por todos eles, que, além de tudo, são meus amigos”.

Anderson Pupo, conhecido como “Lagartixa”, de Apucarana (PR), melhorou seu desempenho nesta etapa, com a conquista da segunda colocação. Em Guaíra, ele havia ficado com o terceiro lugar.

Desta vez, o terceiro colocado foi João Gabriel Teixeira, o John Nose (19), de Foz do Iguaçu. O iguaçuense conquistou o público na final do campeonato ao executar a manobra Double Butt Front Flip, que consiste em dois mortais para a frente em cima da fita.

“Tive a chance de acertar a manobra dos meus sonhos e só tenho a agradecer”.

O título de “Atleta Revelação” foi para Dalva Machado (16), também de Foz, a única mulher entre 20 homens a participar da disputa deste fim de semana.

Próximos saltos

A terceira etapa do Paranaense de Slackline será em junho, em Santa Terezinha de Itaipu. A quarta e quinta etapas serão disputadas em setembro e novembro nas cidades de Londrina e Curitiba, respectivamente.

O melhor colocado nas cinco fases garante uma vaga para o Mundial de Slackline, que será realizado nos dias 25, 26 e 27 de novembro em Foz.

Festival River Games

Durante o festival, atletas de BMX Dirt Jump de Foz do Iguaçu também animaram os visitantes com manobras radicais em uma pista montada especialmente para o evento.

No sábado, shows com bandas de Foz do Iguaçu e Santa Helena reuniram um grande público no local até a madrugada.

Avaliação

O presidente da Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia (Adere), Raby Khalil, disse que o resultado superou a expectativa dos organizadores.

“O evento não é nosso. É de todos do Paraná e de todas as pessoas do Brasil que tem a vibe do caminho do bem. Temos o conhecimento para fazer um grande evento, mas nada seria possível sem a parceria de todos”.

O prefeito de Santa Helena, Jucerlei Sotoriva, disse que o festival deve contribuir para o crescimento do stand up paddle e para a introdução de novas as atividades esportivas no município, já que atualmente Santa Helena não possui atletas de slackline ou BMX. 

“Sem dúvida, é uma boa abertura para a realização de novos esportes na cidade. O município está preparado e pronto para absorver novamente este grande evento”.

Promoção

O Festival Itaipu River Games é uma realização da Adere em parceria com a Itaipu Binacional, Prefeitura Municipal de Santa Helena, Secretaria Desenvolvimento Econômico e Associativismo e Agência de Desenvolvimento da Região Turística Cataratas do Iguaçu, Caminhos ao Lago de Itaipu (Adetur) e Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,31 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de cerca de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 75 % do Paraguai. 

Desde 2003, Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. 

A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como “a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.

Colaboração: Assessoria de imprensa