21°
Máx
17°
Min

Peyton Manning se despede do futebol americano: 'Era a hora certa'

Peyton Manning falou nesta segunda-feira pela última vez como jogador de futebol americano. Um dos melhores que já disputaram a modalidade, o agora ex-quarterback confirmou a decisão que já havia sido revelada no último domingo e anunciou sua aposentadoria em alta, após conquistar seu segundo título da NFL (principal liga de futebol americano dos Estados Unidos) na temporada passada.

Grande ídolo de Indianapolis Colts e Denver Broncos, ele recebeu a merecida reverência nesta segunda e deixou a coletiva de imprensa na qual anunciou sua decisão aplaudido de pé por dirigentes, ex-companheiros, técnicos e até jornalistas que estavam no local. Mesmo ainda sendo um dos grandes da liga, Manning cravou: "Pensei muito sobre isso, rezei sobre o assunto, mas apenas era a hora certa".

Peyton Manning revelou que só tomou a decisão depois do Super Bowl vencido com o Broncos no mês passado. Após uma temporada complicada e repleta de lesões, o quarterback foi para um merecido descanso em uma viagem com seu ex-companheiro de Colts e atual comentarista Jeff Saturday, quando definiu seu futuro. "Eu lutei uma boa luta", sintetizou.

Aos 39 anos, Manning deixa o futebol americano como um dos melhores da história e o responsável por revolucionar o jogo aéreo no esporte. Foi eleito MVP (jogador mais valioso) da temporada em cinco oportunidades, marca sem precedentes, e cravou recordes, como o de número 1 de todos os tempos em passes para touchdowns e em jardas lançadas.

"Eu terminei minha estrada no futebol americano e, após 18 anos, era a hora. Que Deus abençoe vocês e o futebol americano. Houve outros jogadores com mais talento do que eu, mas nenhum deles me superou no preparo. Com o passar do tempo, talvez não lançasse tão bem quanto antes, ou corresse tanto. Mas sempre tive uma boa noção de tempo", explicou.

A carreira do quarterback começou em 1998, quando foi selecionado na primeira escolha do Draft pelo Indianapolis Colts. No time, chegou a duas finais, sendo campeão em 2006 e vice em 2009. Livre no mercado após uma temporada lesionado em 2011, assinou com o Broncos em 2012. Chegou novamente ao Super Bowl da temporada 2013, no qual foi derrotado pelo Seattle Seahawks, e de 2015, vencendo o Carolina Panthers.

Sobre o futuro, Manning preferiu não fazer previsões e admitiu seguir ligado ao futebol americano como técnico ou dirigente: "Ainda não descartei nenhuma possibilidade". O astro só tem certeza da falta que o esporte fará em sua vida. "Eu amo este esporte e sempre amei. Não precisam imaginar se vou sentir saudade. Sem dúvida, eu vou."