27°
Máx
13°
Min

Acirramento político e protestos não afetarão Jogos, diz ministro da Defesa

(Foto: Divulgação)  - Acirramento político e protestos não afetarão Jogos, diz ministro da Defesa
(Foto: Divulgação)

O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, afirmou nesta terça-feira que o clima de acirramento político e os protestos contra o governo federal não vão afetar a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, em agosto, no Rio. Acompanhado do ministro dos Esportes, George Hilton, Rebelo inaugurou o novo ginásio da Universidade da Força Aérea (Unifa), na zona oeste do Rio. No local, funciona um centro de preparação e formação de atletas militares e civis para a Olimpíada e a Paralimpíada.

"Manifestações temos a vida inteira para fazer. O país é democrático, mas acho que na hora de um grande evento o mais importante a fazer é realizar e tratar bem o visitante", disse. Rebelo lembrou que a Copa das Confederações, em 2013, ocorreu durante protestos violentos e depredação do patrimônio público e privado. No entanto, ele acredita que as cenas de confronto entre polícia e manifestantes não serão repetidas.

Rebelo vistoriou a reforma das instalações esportivas da Unifa. O espaço possui pista e campo de arremessos e lançamentos do atletismo, piscina olímpica aquecida, alojamentos de atletas, vestiários acessíveis, área de fisioterapia, salas médica e de controle de doping, além do recém-inaugurado ginásio climatizado. O local será usado para a preparação de atletas brasileiros e como área de treinamento dos competidores estrangeiros durante os jogos.

O maratonista Marilson dos Santos, de 38 anos, é 3º sargento da Aeronáutica e participou da solenidade. Ele integra o grupo de 55 esportistas qualificados para a Olimpíada, até o momento, que fazem parte da equipe militar brasileira por meio do Programa Atletas de Alto Rendimento. "Esse centro de treinamento vai ajudar na preparação. É importante estar ambientado ao clima do local da competição, principalmente no meu caso, pois vou para minha última Olimpíada", disse. Marilson conseguiu índice olímpico em outubro do ano passado em Hamburgo, na Alemanha.

A estrutura de treinamento esportivo das Forças Armadas também conta com o Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), da Marinha, e com o Centro de Capacitação Física do Exército (Ccfex), todos vistoriados ontem. Os ministérios da Defesa e do Esporte investiram, juntos, R$ 146 milhões nas instalações. A meta é classificar 100 atletas para os Jogos e conquistar 10 medalhas, o dobro das vezes que atletas militares subiram ao pódio na Olimpíadas de Londres, em 2012.