27°
Máx
13°
Min

André e Uendel brilham no fim e Corinthians vence de virada o Coritiba

No sufoco, o Corinthians conseguiu a virada e de forma dramática venceu o Coritiba por 2 a 1 neste sábado, no Itaquerão, resultado que deixa a equipe na liderança do Campeonato Brasileiro. Brilharam as estrelas de Uendel e André, um dos jogadores mais criticados do elenco e que poderia ter sido negociado com o Sport nesta semana, mas Tite decidiu segurá-lo.

Uendel deu o passe para o gol de André e fez o segundo, mas teve que ceder o posto de destaque da partida para o companheiro, por tudo que ele tem passado. André perdeu espaço para Luciano nas últimas partidas e sempre que entra em campo, é vaiado. Na partida contra a Ponte Preta, por exemplo, a equipe venceu por 3 a 0, ele entrou e recebeu xingamentos dos torcedores. É verdade que o gol deste sábado ainda não é o suficiente para ele fazer as pazes com o torcedor, mas deve dar um pouco de paz ao jogador.

Antes da bola rolar, o Corinthians era o grande favorito. Vinha de três vitórias, sem levar gols e com possibilidade de assumir a liderança. O Coritiba demitiu o técnico Gilson Kleina ao longo da semana e começou a rodada na zona de rebaixamento. Mas a vitória esteve longe de ser fácil.

As duas equipes entraram em campo com formações parecidas. Ambos tinham um volante que ficavam mais na marcação, um atacante mais enfiado na área e pontas tentando entrar por trás das defesas. A diferença, que parece ter pego Tite de surpresa foi a escalação do zagueiro Juninho como lateral-esquerdo do Coritiba, para impedir as subidas de Fagner.

Na zaga, o Corinthians tinha o jovem Pedro Henrique, que fez sua primeira partida pelo time profissional e acabou sentindo o jogo. Ele foi um dos que erraram no gol do Coritiba.

Durante a maior parte do jogo, o Corinthians era quem tinha a bola no pé e demonstrava maior iniciativa no ataque. Falta, porém, alguém com melhor qualidade para finalizar. Um dos poucos lances de emoção na primeira etapa saiu dos pés de Luciano, que recebeu passe de Guilherme e chutou forte. Juninho se jogou na frente da bola e praticamente fez uma defesa, evitando o gol.

No único momento de distração da defesa corintiana, o Coritiba se aproveitou. Aos 46, Bruno Henrique perdeu a bola no campo de defesa, os visitantes chegaram em velocidade, Pedro Henrique tentou ajudar Uendel na marcação e deixou espaço na zaga para a entrada de Negueba, que bateu cruzado e abriu o placar.

No segundo tempo, Tite colocou Giovanni Augusto, que começou no banco para ser poupado e o meia deu maior volume de jogo ao time. Só que continuou faltando qualidade nas conclusões. O time tocava a bola no meio de campo, jogava nos laterais, voltava para o meio e ninguém parecia saber o que fazer para abrir espaço na fechada defesa paranaense.

Sem opção, Fagner e Uendel cruzavam para a área, sem qualquer efeito. Aos nove minutos, Bruno Henrique acertou a trave, após cruzamento. Aos 13, o Coritiba respondeu. Negueba também tentou de cabeça e, desta vez, Walter fez grande defesa.

Cansado de tanto gritar, Tite recorreu ao criticado André. Pelo menos, se fosse para continuar os cruzamentos, teria alguém com mais presença de área para tentar desviar. E os minutos finais foram de um Corinthians apostando em lançamentos e sufocando o Coritiba, que recuou demais e pagou caro.

Aos 44, Uendel fez jogada pela esquerda, chutou cruzado, mas a tentativa virou um cruzamento para André desviar e deixar tudo igual. Irritado, o atacante chutou uma placa de publicidade como desabafo.

E na pressão e empurrado pela torcida, o Corinthians não desistiu e percebeu que a derrota certa poderia virar uma grande vitória. Aos 49, no último minuto da partida, Uendel roubou a bola, Marquinhos Gabriel recebeu e cruzou para o lateral-esquerdo cabecear e garantir a virada para a festa dos corintianos. No fim, vitória do time que mostrou mais vontade.

Com o resultado, o Corinthians chegou aos 13 pontos, na liderança provisória do Brasileirão - torcerá por tropeços dos gaúchos Internacional e Grêmio neste domingo. O próximo compromisso do time será o clássico com o Palmeiras, em 12 de junho, no Allianz Parque.

O Coritiba é o 18º colocado, com apenas quatro pontos, e pode até terminar a rodada na lanterna. Seu próximo jogo no Brasileirão vai ser diante do Sport, no Couto Pereira, também no dia 12.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 2 x 1 CORITIBA

CORINTHIANS - Walter; Fagner, Felipe, Pedro Henrique (André) e Uendel; Cristian (Danilo), Bruno Henrique, Marquinhos Gabriel, Marlone (Giovanni Augusto) e Guilherme; Luciano. Técnico: Tite.

CORITIBA - Wilson, Dodô (Benitez), Luccas Claro, Rafael Marques e Juninho; João Paulo, César Gonzalez (Fábio Braga), Ruy (Thiago Lopes), Juan e Negueba; Kleber. Técnico: Pachequinho.

GOLS - Negueba, aos 46 minutos do primeiro tempo; André, aos 44, e Uendel, aos 49 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS - Cristian, Fagner (Corinthians); Rafael Marques, Ruy, Negueba, Dodô (Coritiba).

PÚBLICO - 26.958 pagantes.

RENDA - R$ 1.312.962.

LOCAL - Itaquerão, em São Paulo (SP).