26°
Máx
19°
Min

Após confusão no domingo, presidente do STJD interdita o Mané Garrincha

Palco de confusão entre palmeirenses e flamenguistas no último domingo, o estádio Mané Garrincha, em Brasília, foi interditado nesta quarta-feira por decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Caio Cesar Rocha. Ele atendeu ao pedido da procuradoria do tribunal porque, em sua avaliação, "o local não reúne condições para receber partidas com a devida segurança".

"Não é a primeira vez que acontece um evento dessa natureza no estádio objeto do presente pedido de interdição", diz trecho do despacho assinado por Caio Cesar Rocha. "Parece-me que, ao menos neste juízo perfunctório, o Estádio Mané Garrincha não reúne condições para receber partidas com a devida segurança, até que sejam apresentadas soluções que garantam a completa segurança no estádio, seja em relação à própria infraestrutura da arena, seja em relação à elaboração de protocolos de segurança específicos para tal estádio."

A interdição é válida até que sejam apresentadas medidas que garantam a completa segurança do estádio, o que inclui infraestrutura ou ações específicas de segurança. A decisão se restringe para partidas de futebol e não se aplica a outros eventos.

O Mané Garrincha tem capacidade para quase 73 mil torcedores e foi construído para a Copa do Mundo de 2014. O local será palco de dez partidas nos Jogos Olímpicos, incluindo duas partidas da seleção brasileira masculina - diante da África do Sul, dia 4 de agosto, e do Iraque, dia 7 do mesmo mês.