22°
Máx
16°
Min

Após interrupção por sinalizadores, República Checa arranca empate com a Croácia

Em jogo marcado por um incidente com sinalizadores em campo, a República Checa buscou um improvável empate com a Croácia, por 2 a 2, nesta sexta-feira, em Saint-Étienne. Os croatas, liderados por Luka Modric e Ivan Rakitic, venciam por 2 a 0 até os 30 minutos do segundo tempo, quando os checos iniciaram a reação. Em caso de vitória, a Croácia poderia selar a vaga nas oitavas de final ainda nesta rodada.

Porém, com o empate, chegou aos quatro pontos e ocupa provisoriamente a liderança do Grupo D, esperando pela próxima rodada para confirmar sua vaga no mata-mata. A Espanha, com três pontos, assume a liderança se vencer a Turquia também nesta sexta. Já os checos somaram o primeiro ponto na chave.

O duelo foi marcado pelo lançamento de sinalizadores em campo nos minutos finais da partida por parte de torcedores croatas. Cerca de dez foram arremessados em campo, até queimando um trecho do gramado. O jogo precisou ser paralisado por cerca de cinco minutos, causando irritação até nos jogadores da Croácia.

Na retomada do jogo, a República Checa buscou o empate em cobrança de pênalti, já nos acréscimos causados pela interrupção. Por causa do incidente, o time croata corre o risco de sofrer uma advertência ou até mesmo punição, como aconteceu com a Rússia em razão da briga de torcida com ingleses nas arquibancadas

O episódio lembrou o que aconteceu na partida entre Coritiba e Palmeiras, na quarta-feira, pelo Brasileirão. Naquele jogo, o Palmeiras vencia por 2 a 1 até que torcedores acenderam sinalizadores nas arquibancadas. O árbitro paralisou o jogo e, nos acréscimos, o time paranaense buscou o empate, o que causou revolta e indignação nos dirigentes do Palmeiras.

As seleções da Croácia e da República Checa voltam a campo na próxima terça-feira. A equipe croata vai ter pela frente a Espanha, favorita do grupo. Os checos vão duelar com a Turquia.

O JOGO - No embalo da vitória na estreia, a seleção da Croácia fez valer no primeiro tempo o poder do seu meio-campo, encabeçado por duas estrelas do futebol espanhol: Luka Modric, atual campeão europeu pelo Real Madrid, e Ivan Rakitic, campeão europeu na temporada retrasada com a camisa do Barcelona.

Juntos, os rivais de clubes foram os motores da Croácia, que envolveu completamente a República Checa no primeiro tempo e até impôs pressão. Com Modric e Rakitic atuando como garçons, Mandzukic e Perisic eram um susto constante para Petr Cech. O goleiro fez milagre para evitar um placar dilatado no primeiro tempo.

Porém, não impediu o gol de Perisic, aos 36 minutos. Ele recebeu pela esquerda, entrou na área e bateu cruzado, superando Cech. O time checo, acuado, praticamente não buscou o ataque antes do intervalo. O goleiro croata Subasic foi quase um espectador de luxo na etapa inicial.

A postura passiva da República Checa não mudou no segundo tempo, embora Krejci tenha criado a melhor oportunidade da equipe aos 7 minutos. Subasic fez a intervenção para evitar o empate.

Depois disso, a Croácia retomou o domínio. A começar pelo segundo gol, marcado por Rakitic, aos 13. No lance, Brozovic roubou a bola no meio-campo e acionou rapidamente o meia do Barcelona, que invadiu a área e bateu na saída de Cech, num belo gol.

Para tentar reagir, o técnico Pavel Vrba trocou todo o ataque da equipe checa. E teve sucesso. Aos 30 minutos, Skoda escorou cruzamento da direita e descontou a vantagem dos croatas no placar.

A partida parecia encaminhar para o fim com tranquilidade, diante da falta de reação dos checos. Até que torcedores croatas lançaram cerca de dez sinalizadores em campo, perto da bandeirinha de escanteio. Um rojão, também arremessado no gramado, explodiu quase nas mãos de um dos seguranças que removiam os artefatos do campo.

O incidente paralisou o jogo e causou indignação até nos próprios jogadores da Croácia, que foram até a linha de fundo para tentar acalmar seus torcedores. O duelo ficou paralisado por cerca de cinco minutos.

Na retomada da partida, o time croata sofreu a "punição". Vida acertou a mão na bola dentro da área e a arbitragem assinalou o pênalti. Necid, outra opção do treinador na segunda etapa, bateu forte no meio e decretou o inesperado empate em Saint-Étienne.

FICHA TÉCNICA:

REPÚBLICA CHECA 2 x 2 CROÁCIA

REPÚBLICA CHECA - Petr Cech; Pavel Kaderabek, Roman Hubnik, Tomas Sivok, David Limbersky; Tomas Rosicky, Jaroslav Plasil (Necid), Vladimir Darida, Ladislav Krejci; Jiri Skalak (Sural), David Lafata (Skoda). Técnico: Pavel Vrba.

CROÁCIA - Danijel Subasic; Darijo Srna, Vedran Corluka, Domagoj Vida, Ivan Strinic (Vrsaljko); Milan Badelj, Marcelo Brozovic, Luka Modric (Kovacic), Ivan Perisic, Ivan Rakitic (Schildenfeld); Mario Mandzukic. Técnico: Ante Cacic.

GOLS - Perisic, aos 36 minutos do primeiro tempo. Rakitic, aos 13 minutos do segundo tempo. Skoda, aos 30, e Necid (pênalti), aos 48 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Badelj, Sivok, Vida.

ÁRBITRO - Mark Clattenburg (Inglaterra).

LOCAL - estádio Geoffroy Guichard, em Saint-Étienne (França).