27°
Máx
13°
Min

Após queda na Libertadores, executivo de futebol do Grêmio é demitido

A eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores já fez a primeira vítima no Grêmio. Pouco mais de 12 horas após a derrota para o Rosario Central, por 3 a 0, na Argentina, a diretoria anunciou no início da tarde desta sexta-feira que "Rui Costa não responde mais pelo cargo de executivo de futebol do clube". Nenhuma informação extra foi fornecida no breve comunicado do Grêmio.

A decisão foi anunciada pouco após a chegada da delegação a Porto Alegre. No aeroporto, um grupo com dezenas de torcedores esperou o ônibus do Grêmio, para protestar. Apesar da escolta da Brigada Militar, alguns deles chegaram a chutar o veículo. Rui Costa era um dos alvos das críticas, que atingiam também - e principalmente - o elenco.

No começo da semana, antes da eliminação na Libertadores, veio a público um áudio gravado por Fábio Koff Júnior, filho do ex-presidente Fabio Koff, com pesadas críticas a Rui Costa. Era um sinal claro que o executivo não estava bem cotado nos bastidores do Grêmio, entre os conselheiros.

Rui Costa estava no Grêmio desde o fim de 2012. Com os quase 50 jogadores que contratou para o elenco principal, o clube gaúcho não ganhou nenhum título. Antes da queda na Libertadores, o time já havia sido eliminado na semifinal do Campeonato Gaúcho, pelo Juventude.