22°
Máx
14°
Min

Após tensão em retorno ao Rio, Fla faz reuniões para avaliar queda no Carioca

Ainda em clima de tensão, o elenco do Flamengo se reapresentou nesta terça-feira, após a queda na semifinal do Campeonato Carioca. Em razão da eliminação, o dia foi de treinamentos fechados e reuniões da diretoria, contando com a presença do técnico Muricy Ramalho.

Uma viatura da Polícia Militar amanheceu na frente do CT Ninho do Urubu como precaução do clube, após as manifestações da torcida na segunda. Um grupo de 50 torcedores atacou o ônibus que buscou a delegação rubro-negra no aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim, na volta do time de Manaus, onde perdeu para o Vasco, no domingo.

A presença da PM e o reforço na segurança particular afastaram a torcida, que não compareceu ao CT nesta terça. Mesmo assim, o time treinou com portões fechados. A equipe fez atividades em dois períodos.

À tarde, na sala de entrevista coletiva, quem estava era o diretor executivo Rodrigo Caetano, ao invés dos jogadores e do técnico. "Tivemos reunião hoje, assim como ontem conversamos entre nós, projetando o que precisamos corrigir para frente. Tivemos, claro, questionamentos internos. Mas é início de trabalho, além da mudança de comissão técnica, tivemos mudança significativa de elenco. As peças precisam se ajustar", declarou.

Caetano mostrou apoio ao trabalho que vem sendo realizado por Muricy. "É consenso de que há alguns acertos a serem feitos, mas o trabalho liderado pelo Muricy está no caminho certo. Ele enfatizou hoje que dos inícios de trabalhos que fez é um dos em que mais esteve confiante. Em nível de elenco, trabalho e estrutura. Mas temos que lamber nossas feridas e lembrar das cicatrizes", disse o dirigente.

O elenco rubro-negro volta aos trabalhos na manhã desta terça-feira. O time carioca volta a campo agora somente na rodada de abertura do Campeonato Brasileiro. O primeiro adversário será o Sport, no dia 14 de maio. O Flamengo será mandante, mas o estádio da partida ainda não foi definido.