22°
Máx
14°
Min

Argentina goleia Venezuela por 4 a 1 e passa às semis da Copa América Centenário

Mais uma vez o setor ofensivo funcionou, liderado pelo craque Lionel Messi, e a Argentina está nas semifinais da Copa América Centenário, competição nos Estados Unidos que homenageia os 100 anos de fundação da Conmebol. Neste sábado, os argentinos tiveram pela frente uma Venezuela valente, mas que não teve forças para evitar a goleada por 4 a 1, no Gillette Stadium, em Boston.

Sem conquistar um título com sua seleção principal desde 1993, a Argentina terá uma parada dura pela frente para chegar à grande decisão em New Jersey no próximo domingo. Nesta terça-feira, às 22 horas (de Brasília), estará em Houston, no Texas, para enfrentar a equipe da casa, os Estados Unidos, que perderam na estreia para a Colômbia, mas que depois só venceu - inclusive o Equador nas quartas de final.

Em campo, todo o setor ofensivo titular da Argentina se destacou. O centroavante Gonzalo Higuain finalmente desencantou nesta Copa América Centenário e marcou os dois primeiros gols no primeiro tempo. Depois do intervalo, Messi deixou o seu e igualou Gabriel Batistuta como o maior artilheiro da seleção principal com 54 gols. Rondón diminuiu para os venezuelanos, mas na sequência Lamela fez o quarto e acabou com qualquer esperança adversária.

O poderio ofensivo argentino começou a ser mostrado logo no início. Aos 7 minutos, Messi fez um lançamento perfeito para Higuain dentro da área. Matador como é, o centroavante do Napoli chutou girando o corpo e acertou o canto esquerdo de Dani Hernández para abrir o placar. Oportunista, Higuain aproveitou uma bola mal recuada por Figuera para marcar o segundo, aos 27.

Mesmo em desvantagem, a Venezuela não ficou abalada e foi ao ataque. Criou algumas chances nos minutos finais do primeiro tempo até conseguir um pênalti, aos 43. No entanto, o meia Seijas, contratado pelo Internacional, mostrou muita marra na cobrança - bateu com cavadinha no meio do gol e o goleiro Sergio Romero nem se mexeu muito para agarrar a bola e sair jogando.

Na segunda etapa, foi a vez de Messi brilhar. Em nova saída de bola errada da Venezuela, Higuain tocou para Messi, que tocou para Gaitán, que devolveu na área para o craque do Barcelona, que chutou com perfeição no meio das pernas do goleiro para fazer 3 a 0 e se tornar o maior artilheiro da história da Argentina, juntamente com Batistuta.

Pouco tempo depois, com um natural relaxamento argentino, a Venezuela diminuiu com o centroavante Rondón de cabeça, aos 25 minutos. Só que no minuto seguinte a Argentina marcou o quarto com Lamela, em uma falha do goleiro Dani Hernández, e definiu a classificação.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 4 x 1 VENEZUELA

ARGENTINA - Sergio Romero; Mercado, Otamendi, Funes Mori e Rojo; Mascherano, Augusto Fernández e Banega (Biglia); Gaitán (Lamela), Messi e Higuain (Agüero). Técnico: Gerardo Martino.

VENEZUELA - Dani Hernández; Alexander González, Wilker Angel, Vizcarrondo e Feltscher; Figuera, Tomás Rincón (José Velázquez), Alejandro Guerra e Seijas (Juanpi); Rondón e Josef Martínez (Yonathan Del Valle). Técnico: Rafael Dudamel.

GOLS - Higuain, aos 7 e aos 27 minutos do primeiro tempo; Messi, aos 14, Rondón, aos 25, e Lamela, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Gaitán (Argentina); Figuera, Rondón, Wilker Angel e Seijas (Venezuela).

ÁRBITRO - Roberto García Orozco (Fifa/México).

RENDA - Não disponíveis.

PÚBLICO - 59.183 pagantes.

LOCAL - Gillette Stadium, em Boston (Estados Unidos).