22°
Máx
17°
Min

Atlético-PR tem treino decisivo para o clássico com o Paraná

(Foto: Robson De Lazzari / Rede Massa) - Atlético-PR tem treino decisivo para o clássico com o Paraná
(Foto: Robson De Lazzari / Rede Massa)

O Atlético-PR realiza na manhã desta sexta-feira (15) o último treino de preparação para o clássico com o Paraná Clube, pela semifinal do Campeonato Paranaense. A partida acontece às 16h20 na Arena da Baixada. Para o jogo, o técnico Paulo Autuori não terá problemas com suspensão de atletas para a montagem da equipe que enfrentará o Tricolor.

O atacante Walter, em entrevista coletiva, disse que o Atlético-PR vai focado para o clássico, ainda mais pelo adversário ser um time rápido e também possuir um bom treinador. Neste momento, é necessário contar a ansiedade para tentar um bom resultado no jogo de ida da semifinal do Paranaense e ainda disputar o título da Copa da Primeira Liga na semana que vem, contra o Fluminense, no Rio de Janeiro.

“A nossa animação está muito grande. Muita gente cobrava nossa equipe por resultados e estamos na Copa do Brasil, na semifinal do Paranaense e disputando um título na Copa da Primeira Liga. Vamos focados para a partida de sábado e depois pensar no título (jogo no dia 20 de abril)”, comentou.

Sobre o episódio do jogo contra o Londrina, quando abandonou o banco de reservas, Walter disse que se arrepende de ter deixado o campo. Além disto, houve um gesto obsceno por parte do jogador. O episódio rendeu uma enorme polêmica com a torcida atleticana.

“Não me arrependo (do gesto) que não fiz para a torcida. Foram para dois babacas, que estavam me xingando, que estava cuspindo. Jamais ia ‘dar dedo’ para a torcida. Eu respeito muito a torcida. Mas me arrependo muito foi ter saído do banco. Fui para casa, fiquei pensando e depois caiu a ficha. Eu pedi desculpas para o Paulo (Autuori). Eu só tenho que agradecer a ele e ao grupo também”, afirmou o jogador.

Walter disse que o jejum de gols não está atrapalhando seu desempenho dentro de campo. “Não sou um jogador como um ‘matador nato’. Acontece de grandes jogadores ficarem sem fazer gols”, declarou. Ele disse que prefere ser cobrado pela falta de gols em relação ao que acontecia anteriormente, por conta do seu peso. 

Colaboração Robson De Lazzari / Rede Massa