22°
Máx
14°
Min

Barcelona, Ajax e Federação Holandesa lamentam morte do ex-jogador Cruyff

Johan Cruyff foi um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos e brilhou com as camisas do Ajax e do Barcelona, além da seleção holandesa. Sua morte na manhã desta quinta-feira aos 68 anos, após uma batalha contra um câncer no pulmão, gerou repercussão imediata nos dois clubes e na federação nacional, que prestaram homenagens.

"Sempre te amaremos, Johan. Descanse em paz", publicou a página do Barcelona no Twitter logo após o anúncio da morte. "O Barcelona expressa sua dor pela morte de Johan Cruyff, que foi jogador, treinador e sempre estará na história do clube", completou depois em nota oficial o clube.

Cruyff atuou no clube catalão por cinco temporadas, entre 1973 e 1978, nas quais conquistou o Espanhol de 1973/1974 e a Copa do Rei de 1977/1978. Voltou ao Barcelona em 1988 como treinador e permaneceu por lá até 1996, levando o time à primeira conquista da Liga dos Campeões de sua história, em 1991/1992.

"O Barcelona quer transmitir seus mais sentidos pêsames à sua família, com a qual compartilha estes momentos de dor, com os sócios, os torcedores e o mundo do futebol e do esporte. Obrigado, Cruyff", escreveu o clube. "Tanto como jogador quanto como técnico, você mudou a história do clube. Obrigado, Johan", completou o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu, através do Twitter.

Como o clube catalão, o Ajax não poderia deixar de lembrar um de seus maiores ídolos da história. Cruyff foi formado nas divisões de base do time nos anos 60 e lá atuou até 1973, conquistando três Ligas dos Campeões e oito Campeonatos Holandeses. Também treinou a equipe entre 1985 e 1988.

"Johan Cruyff morreu hoje com 68 anos. Nossas mais profundas condolências vão para sua família e entes amados", anunciou o clube holandês em seu site. "O maior jogador do Ajax em todos os tempos sofria desde outubro do ano passado de um câncer no pulmão."

A outra camisa com a qual Cruyff brilhou foi a da seleção holandesa. Ele ficou marcado por ser o principal nome da equipe que trouxe para o futebol a "Laranja Mecânica" e se sagrou vice-campeã da Copa do Mundo de 1974, que ficou com a Alemanha. Se aposentou da seleção em 1977, um ano antes de o país ser novamente o segundo colocado de uma Copa, desta vez vencida pela anfitriã Argentina.

"A morte de Johan Cruyff afeta todos nós, todos os amantes do futebol e toda a Federação Holandesa de Futebol", disse o diretor da entidade Bert van Oostveen. "Estamos entristecidos pela morte de um fenômeno sem precedentes em nosso futebol, nosso país e nosso mundo. Johan foi e é indiscutivelmente o melhor jogador que o futebol holandês já revelou."