23°
Máx
12°
Min

Boca vence Cerro no Paraguai e fica perto da vaga nas quartas da Libertadores

O Boca Juniors mostrou nesta quinta-feira o peso de sua camisa e por que é considerado sempre um dos favoritos ao título da Libertadores. Foi ao Paraguai e venceu o Cerro Porteño por 2 a 1 no estádio Defensores del Chaco, com ótima atuação de Carlitos Tevez, autor de um gol e uma assistência, para se aproximar das quartas de final da competição.

Depois de um bom primeiro tempo, no qual abriu o placar, o time argentino se fechou e aproveitou a única chance que teve na etapa final para praticamente matar o confronto. Com a vitória na ida, o Boca pode até perder por 1 a 0 na volta, quinta que vem, em La Bombonera, que ainda assim passará das oitavas.

Apesar do resultado, quem começou pressionando em busca do primeiro gol foi o Cerro, que teve o primeiro bom momento aos sete minutos. Após cobrança de escanteio da esquerda, Domínguez aproveitou sobra na entrada da área e bateu firme, com perigo.

Mas logo o Boca fez valer sua maior qualidade técnica. Aos 23, após linda troca de passes pela direita, Insaurralde aproveitou cruzamento e, sozinho, cabeceou para fora. Cinco minutos depois, mais uma vez o time argentino trocou passes como quis pela direita, Meli cruzou e Tevez se antecipou para tocar de cabeça para a rede.

O gol acordou o Cerro, que foi para cima em busca do empate. Ele quase saiu aos 39, quando Beltrán aproveitou falta cobrada do meio de campo, dominou com estilo e virou batendo rente ao travessão. Aos nove, Domínguez fez linda jogada pela esquerda, passou por Peruzzi e desabou ao ser tocado por Díaz. O árbitro viu pênalti, Luis Leal bateu, mas Orion espalmou.

Se de um lado o Cerro abusava das oportunidades desperdiçadas, do outro, o Boca precisou ir ao ataque apenas uma vez para ampliar. Aos 14 minutos, em rápido contra-ataque, Tevez recebeu pela esquerda e deu linda enfiada para Lodeiro. O uruguaio invadiu sozinho a área, driblou o goleiro e marcou belo gol.

Daí em diante o que se viu foi uma intensa pressão do Cerro, mais na base da vontade do que da qualidade. De tanto insistir, o time paraguaio aproveitou um erro do Boca para diminuir. Aos 37, Pablo Pérez errou domínio dentro da área, Domínguez roubou e foi derrubado infantilmente pelo volante do Boca. O mesmo Domínguez bateu com muito estilo, de cavadinha, e selou o placar.