21°
Máx
17°
Min

Candidato à presidência, Villar promete Uefa 'democrática e transparente'

(Foto: Divulgação/RFEF) - Candidato, Villar promete Uefa 'democrática e transparente'
(Foto: Divulgação/RFEF)

O presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Ángel María Villar, divulgou nesta terça-feira seu programa de governo caso assuma como mandatário da Uefa após as eleições previstas para acontecer em 14 de setembro, em Atenas.

Villar, que já é integrante do Comitê Executivo da Uefa, promete uma entidade democrática e transparente. Sua campanha foi dividida em três pilares. O primeiro diz que buscará a evolução e proteção da organização com as melhores práticas de governança e participação de todos.

O segundo fala em desenvolvimento e promoção do futebol em toda a Europa, garantindo iguais oportunidades para todos. O último dos três pontos fundamentais da campanha do espanhol fala em proteção aos jogos e jogadores, prometendo igualdade a todos.

Além de Villar, também concorrem à vaga de mandatário da Uefa o holandês Michael van Praag e o esloveno Aleksandar Ceferin. Assim como o espanhol, eles também presidem as confederações de seus países.

Villar é presidente da RFEF desde 1988. Ex-jogador de futebol da seleção e do Athletic Bilbao, ele faz parte do Comitê Executivo da Uefa desde 1992 e da Fifa desde 1998. No ano passado teve que pagar 25 mil francos suíços (cerca de R$ 82 mil) ao Comitê de Ética da Fifa por não cooperar com a investigação sobre a disputa da sede das Copas de 2018 e 2022.

A eleição na Uefa acontecerá para suprir a vaga do francês Michel Platini, que em 2015 levou uma suspensão definitiva de quatro anos por ter recebido cerca de US$ 2 milhões de Joseph Blatter, então presidente da Fifa.