22°
Máx
17°
Min

CBF cria mecanismo para impedir 'clubes de aluguel' no futebol brasileiro

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) alterou o seu Regulamento de Registro e Transferência para tentar impedir a prática conhecida como clubes de aluguel. A ideia é proibir as chamadas "transferência ponte", que são aquelas, que, de acordo com o documento, envolvem "o registro do atleta em um clube intermediário sem finalidade desportiva, visando a obtenção de vantagem, direta ou indireta".

Foi o caso, por exemplo, da transferência do zagueiro Iago Maidana, do Criciúma para o São Paulo. O defensor foi inicialmente registrado no Monte Cristo, da terceira divisão do Campeonato Goiano, e dois dias depois foi negociado com o São Paulo. O Tombense, que atualmente está na elite do Campeonato Mineiro, também detém os direitos federativos de diversos jogadores de alto nível que nunca jogaram pelo clube.

Para vetar esse tipo de negociação, a CBF incluiu no seu regulamento essa proibição do registro sem finalidade desportiva, presumindo que isso acontece em cinco situações, sendo duas mais usuais: quando há duas transferências definitivas em menos de três meses ou transferência definitiva seguida de empréstimo sem que o atleta jogue partidas oficiais.

Há diversos casos de jogadores que chegam e deixam um clube sem atuar por questões puramente técnicas, a CBF determina que cabe à Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) fazer a avaliação objetiva de cada caso, levando em consideração, entre outras coisas, a idade do atleta, o número de partidas disputadas em cada clube e a remuneração recebida.

Além disso, outra nova cláusula determina que "somente será permitido o registro de contratos de atletas profissionais aos clubes que participem de competições profissionais reconhecidas pela CBF e/ou federações estaduais"