26°
Máx
19°
Min

Com 2 gols de Fagner, Corinthians vence em casa e elimina o Novorizontino

Tite costuma dizer que em sua equipe o jogador é que se faz titular. Acirra a disputa por vaga e deixa o grupo todo ligado. Desta maneira, volantes, meias e atacantes andam sempre sem cadeira cativa. Já a lateral direita... Remanescente de 2015, Fagner vem crescendo de rendimento a cada partida e não dá brechas a Edilson. Além de boas jogadas, o camisa 23 agora resolveu dar uma de artilheiro e foi o destaque da vitória sobre o Novorizontino, por 3 a 0, com dois gols, neste domingo, no Itaquerão, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista.

O lateral, dia desses, viu o "professor" falar que já merecia um olhar de quem comanda a seleção brasileira. Ficou constrangido em falar do assunto. Exagero, ou não, Fagner vem se destacando no remodelado Corinthians e neste domingo viveu sua tarde de gala com dois belos gols, saindo de campo ovacionado pela torcida.

O Corinthians agora tem uma semana livre para se preparar para as quartas de final e a rodada decisiva da fase de grupos da Copa Libertadores. Domingo que vem encara o Red Bull Brasil e, depois, no dia 20, enfrenta o Cobresal. Ambos no Itaquerão.

Já garantido e com a melhor campanha da fase, o Corinthians entrou em campo com uma escalação bem mexida. Cássio, Felipe, Giovanni Augusto, Lucca e André não ficaram nem no banco. Ganharam um descanso após a batalha da Colômbia diante do Independiente Santa Fe. Romero e Luciano, que cavam uma vaga no time titular, ganharam chance no ataque.

Apesar dos desfalques do lado corintiano, o jogo prometia. De um lado estava o dono da melhor campanha e, do outro, uma equipe disputando vaga. Mas o começo... Deu sono ver o Corinthians tocando sem ambição e o Novorizontino mais preocupado em não perder. Foram 30 minutos jogados fora, sem emoção, até a torcida corintiana começar a cantar e "acordar" o time.

Danilo, ídolo da torcida e que sempre faz coisa boa, brigou muito num lance esquisito e quase tirou o zero do placar. A bola passou raspando. O lance, sem plástica ou muita técnica, mudou a chave da partida, que a partir dali virou ataque contra defesa.

Sempre com boas tramas de bola, o Corinthians passou a rondar a área do goleiro Veloso. Por falta de capricho, Romero e Luciano ficaram no quase. Assim fica difícil ganhar a vaga de titular.

Firme na posição e cada dia jogando melhor, Fagner provou que não recebe elogios frequentemente de Tite por acaso. O lateral que mais parece um ponta direita soltou a bomba aos 40 para anotar um golaço. Seu primeiro no ano. E certamente um dos mais belos da carreira.

Fagner foi para os vestiários feliz da vida com sua pintura. E voltou mais animado ainda. Com apenas dois minutos, ele tabelou e fez o segundo gol para praticamente selar a vitória. O Novorizontino que havia voltado com duas mudanças para tentar o empate nem teve tempo para testar a nova formação. E, pior, viu o rival voltar cheio de gás.

Em 15 minutos foram cinco grandes chances, três com Guilherme que mostrou displicência na hora de concluir jogadas envolventes. O camisa 10 chutou duas vezes sem força, rasteiro, e depois chutou por cima uma oportunidade que não se pode perder.

Danilo mostrou mais seriedade nos chutes, apesar de também errar o alvo. O experiente camisa 20 buscou o ângulo e viu Veloso se esticar todo para salvar. Depois balançou as redes pelo lado de fora. O meia saiu aplaudido após substituição e já faz sombra pela vaga de Guilherme.

O Corinthians mostrou seriedade o tempo todo, no fim ainda ampliou com outro belo chute, agora de Alan Mineiro, venceu com méritos e acabou com o sonho do Novorizontino de se classificar às quartas de final do Paulistão.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 3 X 0 NOVORIZONTINO

CORINTHIANS - Walter; Fagner, Balbuena, Yago e Uendel; Bruno Henrique; Elias (Willians), Danilo (Alan Mineiro), Guilherme e Romero (Marlone); Luciano. Técnico: Tite.

NOVORIZONTINO - Veloso; Jéci, Luizão e Domingues; Cléo Silva (Luiz Araújo), Fahel, Michel, Pedro Carmona (Adriano) e Paulinho; César (Rayllan) e Roberto. Técnico: Guilherme Alves.

GOLS - Fagner, aos 40 minutos do primeiro tempo; Fágner, aos 2, e Alan Mineiro, aos 43 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores.

CARTÕES AMARELOS - Paulinho, Fahel, Rayllan, Domingues e Luciano.

RENDA - R$ 1.580.493,50

PÚBLICO - 30.475 pagantes

LOCAL - Itaquerão, em São Paulo