28°
Máx
17°
Min

Com 4 gols de Vargas, Chile humilha México por 7 a 0 e vai à semi da Copa América

Depois da estreia na Copa América Centenário com uma derrota para a Argentina, o Chile embalou na competição realizada nos Estados Unidos que homenageia os 100 anos de fundação da Conmebol. E o atual campeão conseguiu um resultado histórico neste sábado ao humilhar o México com uma goleada por 7 a 0, no Levis Stadium, em Santa Clara, na Califórnia, e avançar às semifinais. O grande destaque foi o atacante Eduardo Vargas, autor de quatro gols - Edson Puch fez dois e Alexis Sánchez, um.

O resultado deixou, no mínimo, incrédulos os torcedores mexicanos, que foram maioria no estádio, mas mostrou a evolução do Chile sob o comando do técnico Juan Antonio Pizzi, que substituiu Jorge Sampaoli após a conquista da Copa América no ano passado. Após o revés para os argentinos, os chilenos ganharam com autoridade da Bolívia e do Panamá, pela fase de grupos, antes de atropelarem o México neste sábado, pelas quartas de final.

Com a classificação, o Chile volta a campo pela semifinal nesta quarta-feira, às 21 horas (de Brasília), para enfrentar a Colômbia, que passou pelo Peru, no estádio Soldier Field, em Chicago. O meia Arturo Vidal recebeu o segundo cartão amarelo neste sábado e não poderá jogar. Estados Unidos e Argentina lutam na terça, em Houston, pela outra vaga na grande decisão em New Jersey, no próximo domingo.

Ao México resta agora juntar os cacos da pior derrota do país na Copa América - a anterior, de 4 a 0, foi para o Brasil. Após 11 partidas, este é o primeiro revés mexicano sob o comando do técnico colombiano Juan Carlos Osorio, que trocou o São Paulo pela seleção da América do Norte em outubro do ano passado. Para se ter uma ideia do desastre deste sábado, o México só havia sofrido dois gols nos últimos 10 jogos.

Em campo, o México não foi nem sombra do que fez na fase de grupos - vitórias contra Uruguai e Jamaica e empate com a Venezuela para garantir a liderança. O Chile foi absoluto e no primeiro tempo impôs seu jogo e abriu 2 a 0 com os gols de Edson Puch, aos 15, e de Vargas, aos 43 minutos.

Para a segunda etapa, Juan Carlos Osorio fez logo duas substituições para "sacudir" os mexicanos, mas nada deu certo. Logo aos 3 minutos, o balde de água fria veio com o gol de Alexis Sánchez. Depois, só deu Vargas com mais três gols - aos 6, aos 12 e aos 28 -, já com a defesa do México totalmente perdida. No fim, aos 42, Edson Puch fechou a grande noite chilena com o sétimo gol.

FICHA TÉCNICA

MÉXICO 0 x 7 CHILE

MÉXICO - Ochoa; Aguilar, Néstor Araujo, Héctor Moreno e Layún; Dueñas (Carlos Peña), Herrera e Guardado; Lozano (Raúl Jiménez), Javier "Chicharito" Hernández e Jesús Corona. Técnico: Juan Carlos Osorio.

CHILE - Claudio Bravo; Fuenzalida, Medel (Roco), Gonzalo Jara e Beausejour (Marc González); Marcelo Díaz (Francisco Silva), Aránguiz e Vidal; Edson Puch, Alexis Sánchez e Vargas. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

GOLS - Edson Puch, aos 15, e Vargas, aos 43 minutos do primeiro tempo; Alexis Sánchez, aos 3, Vargas, aos 6, aos 12 e aos 28, e Edson Puch, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Guardado e Layún (México); Vidal (Chile).

ÁRBITRO - Heber Roberto Lopes (Fifa/Brasil).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Levis Stadium, em Santa Clara (Estados Unidos).