24°
Máx
17°
Min

Com dois gols de Nenê, Vasco derrota o Bahia por 4 a 3 e segue 100% na Série B

O Vasco derrotou o Bahia por 4 a 3, neste sábado, no estádio de São Januário, no Rio, pela quarta rodada da Serie B do Campeonato Brasileiro. Seguindo o roteiro de suas últimas 30 exibições, o time carioca manteve a série invicta e chegou a 12 pontos, seguindo na liderança da tabela de classificação ao lado do Atlético Goianiense. O clube baiano, com 7, está na sexta colocação.

Vasco e Bahia protagonizaram uma partida franca em São Januário. Com maior domínio, a equipe carioca ditou o ritmo do jogo, mas sofreu com avanços contundentes do adversário. Do seu lado, o atacante Thalles mostrou bom posicionamento e oportunismo - marcou um gol e participou do outro. Nenê, como sempre, foi o cérebro armador do time, fez dois belos gols e distribuiu bem a bola, como no lance desperdiçado por Eder Luís. O atacante, por sinal, lutou muito e mostrou disposição. Pecou nas finalizações: uma por imperícia cara a cara com o goleiro Marcelo Lomba, e outra por azar de a bola ter explodido na trave.

No Bahia, Renato Cajá fez bela exibição e ajudou na armação das jogadas. O atacante Hernane, velho conhecido dos vascaínos, jogou bem e mostrou que continua sendo um centroavante perigoso, assim como o lateral Tinga, que se apresentou bem no ataque. Revelado pelo Flamengo, Marcelo Lomba falhou nos dois primeiros gols do Vasco. Mas a equipe tentou reverter o placar até o último minuto.

Os dois times voltam a campo pela quinta rodada na terça-feira. O Bahia duela contra o Náutico, na Arena Fonte Nova, em Salvador, às 19h15, enquanto que o Vasco enfrenta o Oeste, às 21h30, na Arena Barueri, em Barueri (SP).

O JOGO

O anfitrião iniciou com maior domínio de bola, mas foi o Bahia quem tomou a iniciativa e teve duas oportunidades, que pararam na defesa do Vasco. Apesar dos lances do visitante, o time carioca foi mais eficiente. Aos 17 minutos, Yago Pikachu recebeu um lançamento longo. O goleiro Marcelo Lomba, na saída, errou o tempo da bola e foi encoberto pelo lateral com um toque de cabeça. Thales, bem posicionado, surgiu para completar para o gol vazio e abrir o placar.

Aos 19 minutos, o Vasco quase ampliou com Eder Luis, que acertou a trave. Na sobra, Nenê bateu, mas Marcelo Lomba fez grande defesa. O árbitro marcou impedimento, apesar da posição legal. Com maior posse de bola, o time carioca fazia o jogo correr sob seu domínio. Aos 29, Nenê fez excelente lançamento para Eder Luis, que entrou sozinho e, cara a cara com o goleiro, com a bola quicando, bateu forte demais e mandou para fora.

A partir dos 30 minutos, o time cruzmaltino relaxou um pouco e o Bahia passou a chegar mais perto do gol. Aos 37, Tinga passou a bola por debaixo das pernas de Nenê e lançou para Hernane, que rolou para Renato Cajá. O camisa 10 bateu para o gol e Jordi defendeu. Os cariocas não deixaram os visitantes se empolgarem. Aos 39, após cobrança de escanteio, Thalles cabeceou fraco e Marcelo Lomba não encaixou, soltando a bola na pequena área. O zagueiro Luan estava bem posicionado para completar e ampliar a vantagem vascaína. No lance seguinte, Cajá recebeu cruzamento e desviou a bola para o gol, que encontrou a trave de Jordi.

Os times seguiram arriscando antes do apito final, mas não mudaram o placar. Embora tenha criado boas jogadas, as falhas do goleiro do Bahia certamente deram segurança aos vascaínos para a segunda etapa.

Na volta ao campo, o time da casa começou pressionando. Aos dois minutos, Pikachu cruzou, Thalles desviou de cabeça e Marcelo Lomba fez bela defesa para escanteio. No lance seguinte, João Paulo recebeu livre pela esquerda no contra-ataque e cruzou no outro lado da área. Com a defesa desarmada, Hernane escorou e a bola sobrou para Luisinho, livre, bater e marcar o primeiro dos visitantes.

Com o gol, o Bahia se animou. As entradas de Luisinho e Edigar Junio foram bem-sucedidas e deram muita força ofensiva à equipe. Nos pés de Tinga, Renato Cajá e Hernane, o time chegou bem. Aos 19 minutos, Hernane abriu para Tinga na direita, que cruzou na cabeça de Danilo Pires. O volante cabeceou bem e empatou o jogo em São Januário. Nem bem os baianos comemoraram, o Vasco reagiu. Aos 21, Pikachu rolou para Nenê, livre na intermediária. O camisa 10 chutou com estilo de canhota e fez um belo gol, colocando os anfitriões novamente em vantagem.

Após o gol vascaíno, o jogo seguiu muito disputado. O Bahia, que estava embalado, queria conseguir o empate novamente. Aos 36 minutos, porém, Nenê selou o destino da partida. Em cobrança de falta na entrada da área, o meia acertou o ângulo, sem chance para Marcelo Lomba, e marcou seu segundo gol. No lance seguinte, Nenê lançou Caio Monteiro, que, cara a cara com o goleiro, chutou. Lomba fez uma excelente defesa. Aos 40, o camisa 10 sofreu pênalti. Ele mesmo cobrou e bateu para fora.

O Bahia não desistiu e seguiu criando. Aos 43 minutos, após cobrança de escanteio, a bola ficou rebatendo na área e resvalou no zagueiro Bruno Gallo e entrou. O visitante tentou o empate até o último minuto, mas o Vasco seguiu invicto.

FICHA TÉCNICA

VASCO 4 x 3 BAHIA

VASCO - Jordi; Yago Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio César; Julio dos Santos (Bruno Gallo), Marcelo Mattos, Eder Luís (Willian Oliveira) e Nenê; Jorge Henrique e Thalles (Caio Monteiro). Técnico: Jorginho.

BAHIA - Marcelo Lomba; Tinga, Jackson, Lucas Fonseca e João Paulo; Feijão, Danilo Pires, Paulo Roberto (Luisinho) e Renato Cajá (Gustavo Blanco); Thiago Ribeiro (Edigar Junio) e Hernane. Técnico: Doriva.

GOLS - Thalles, aos 17, e Luan, aos 39 minutos do primeiro tempo; Luisinho, aos 4, Danilo Pires, aos 19, Nenê, aos 21 e aos 36, e Bruno Gallo (contra), aos 43 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Jorge Henrique e Julio dos Santos (Vasco); Hernane e Luisinho (Bahia).

ÁRBITRO - Emerson de Almeida Ferreira (MG).

RENDA - R$ 260.510,00.

PÚBLICO - 7.757 pagantes (9.014 no total).

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).