23°
Máx
12°
Min

Com expulsão polêmica, Santos perde e Inter encerra jejum no Brasileirão

(Foto: Divulgação)  - Com expulsão polêmica, Santos perde e Inter encerra jejum
(Foto: Divulgação)

Depois de 14 partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro, o Internacional quebrou o jejum na noite desta quinta-feira ao superar o Santos por 2 a 1, no Beira-Rio, em Porto Alegre. O resultado tirou o time gaúcho da zona de rebaixamento. Já a equipe paulista amargou mais um resultado negativo fora de casa e estacionou nos 36 pontos, a dez do líder Palmeiras, na quinta posição.

O duelo foi marcado por uma expulsão polêmica de Lucas Lima ainda no primeiro tempo. Ele já havia tomado um cartão amarelo por retardar uma cobrança de falta. E, antes do intervalo, recebeu novamente o cartão ao demorar para cobrar um escanteio e saiu desolado de campo. No banco de reservas, chorou bastante enquanto seus companheiros e o técnico Dorival Junior reclamavam com veemência. A esta altura, o Santos vencia por 1 a 0.

Quando a bola rolou no Beira-Rio, logo aos 18 segundos de partida o Inter tomou um grande susto quando seus zagueiros se chocaram. Paulão e Ernando subiram de cabeça e se encontraram no ar. O primeiro caiu desacordado no chão. Depois se recuperou, mas acabou sendo substituído por Eduardo. O zagueiro teve apenas um corte no rosto e ficou em observação.

Por precisar de vitória e por jogar diante de sua torcida, o Inter tomou a iniciativa do duelo e teve o domínio da posse de bola, enquanto o Santos se resumia a marcar e ficava na expectativa de acertar um contra-ataque. Aos 22 minutos, Ernando arriscou da entrada da área e a bola passou com perigo.

Só que cinco minutos depois, o lateral-esquerdo Geferson fez grande besteira ao tentar afastar a bola de bico. Ricardo Oliveira antecipou a jogada, ajeitou e chutou no canto para abrir o placar. A partir daí, a torcida do Inter passou a vaiar Geferson toda vez que ele pegava na bola.

Com a vantagem, o Santos manteve a proposta de jogo e não se arriscava. Aos 35, quase foi surpreendido por Anselmo, que chutou e Vanderlei espalmou. Sem força na criação, o Inter apostava em chutes de longa e média distância. E foi num deles, aos 42, que Seijas empatou, ao chutar da entrada da área. A bola desviou em Gustavo Henrique e tirou Vanderlei da jogada.

No segundo tempo, já com um a menos, o Santos só se defendeu. O Inter partiu para cima e, aos 15, Vanderlei fez uma defesa fantástica em chute de William. Na cobrança de escanteio, Valdivia cabeceou, o goleiro salvou novamente, mas no rebote, quase em cima da linha, Aylon virou para o time da casa, ao escorar de peito para as redes.

Os dois técnicos mexeram na escalação e o Inter desperdiçou algumas jogadas que poderiam ter matado o jogo. No final, o Santos foi ao ataque e quase empatou, com Rodrigão e Copete. Mas o time gaúcho conseguiu se segurar e conquistou três pontos em casa para sair da zona de rebaixamento. Tem agora 27 pontos e ocupa a 15ª colocação, empurrando o Figueirense de volta à zona da degola.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 2 x 1 SANTOS

INTERNACIONAL - Danilo Fernandes; William, Paulão (Eduardo), Ernando e Geferson; Anselmo (Eduardo Henrique), Fabinho, Seijas e Valdívia (Alex); Nico López e Aylon. Técnico: Celso Roth.

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz (Rodrigão), Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Léo Citadini (Jean Mota), Renato, Vítor Bueno (Walterson) e Lucas Lima; Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Ricardo Oliveira, aos 27, e Seijas, aos 42 minutos do primeiro tempo. Aylon, aos 16 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Anselmo, Fabinho, Eduardo Henrique, Seijas, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Ricardo Oliveira.

CARTÃO VERMELHO - Lucas Lima.

ÁRBITRO - Rodrigo Batista Raposo (DF).

RENDA - R$ 763.100,00.

PÚBLICO - 29.996 pagantes.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).