22°
Máx
16°
Min

Com gol de Neilton no fim, Botafogo vence Cabofriense e mantém os 100% no Carioca

(Foto: Divulgação/André Mourão) - Com gol de Neilton no fim, Botafogo vence Cabofriense e mantém os 100% no Carioca
(Foto: Divulgação/André Mourão)

O Botafogo venceu a Cabofriense por 2 a 1, neste domingo, no estádio de São Januário, no Rio, pela quinta rodada do Campeonato Carioca. O resultado mantém a marca de 100% de aproveitamento do time alvinegro na competição. O clube segue como líder do Grupo B, com 15 pontos. A equipe de Cabo Frio (RJ) permanece na sexta colocação do Grupo A, com quatro.

Apesar do triunfo, o Botafogo teve dificuldades em dominar a partida e envolver o adversário. Com a entrada de Airton no lugar de Lizio, o técnico Ricardo Gomes buscou dar mais liberdade a Gegê e Gervasio Nuñez, o que acabou não se concretizando. O jovem Luis Henrique foi o mais incisivo do elenco, participando e finalizando em diversas oportunidades. Neilton entrou na segunda etapa, estreando na temporada. Participou do lance que originou o pênalti. Não desperdiçou e garantiu a vitória.

As equipes voltam a campo no meio de semana pela sexta rodada do Campeonato Carioca. A Cabofriense jogará contra o Flamengo na quarta-feira, no estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ), às 19h30. O Botafogo duela contra o rival Fluminense no mesmo dia, às 21h45, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES).

O JOGO - O início foi lento e a Cabofriense mostrou que a tarefa para o líder do Grupo B não seria simples. O Botafogo trabalhou para encontrar um caminho para o gol e a primeira oportunidade contundente veio aos 17 minutos. Gegê recebeu na intermediária e, com certa liberdade, bateu colocado, mas a bola acabou indo para fora.

Os visitantes não deixaram a balança desequilibrar. Aos 18, Pedro aproveitou cruzamento e bateu forte para fora. Três minutos depois, o Botafogo respondeu com gol. Gervasio Nuñez roubou uma bola no meio e achou Rodrigo Lindoso, que lançou Luis Henrique, dentro da área pela direita. O jovem atacante bateu forte, deslocou o goleiro Andrey e abriu o placar em São Januário.

A resposta do clube da Região dos Lagos veio em grande estilo. Aos 25 minutos, após lançamento de Leandro, Charles Chad teve espaço com a bola quicando no bico da grande área. O atacante acertou um excelente chute e fez um golaço de empate para a Cabofriense. Sem lances muito perigosos, a primeira etapa continuou como uma equilibrada queda de braço até o último minuto.

Empurrado por sua torcida, o Botafogo retornou agressivo após o intervalo. Aos 2 minutos, Luis Henrique entrou na área e finalizou bem, mas Andrey espalmou. No rebote, a bola voltou para o atacante e a zaga conseguiu neutralizá-lo.

O ímpeto, porém, não desembocou em jogadas interessantes ou triangulações envolventes. Embora com maior posse de bola, o time de General Severiano tinha dificuldade de finalizar. Para dar mais força ao ataque, Ricardo Gomes substituiu Gervasio Nuñez por Ribamar na volta do intervalo e colocou Neilton no lugar de Gegê aos 20 minutos, deixando a equipe com três atacantes.

A primeira chance real de gol na segunda etapa aconteceu aos 28 minutos. Airton lançou Luis Henrique pela direita. O atacante, com boa posição, bateu forte e o goleiro Andrey desviou com a ponta dos dedos para escanteio.

Aos 36 minutos, Luis Henrique deixou escapar excelente chance. Neilton fez boa jogada na entrada da área, mas a bola sobrou para o camisa 9, que bateu para fora. Aos 42, Ricardo Gomes pôde comemorar a aposta em Neilton. O atacante chutou de fora e Rafael Sales cortou com o braço: pênalti. Neilton cobrou e marcou o gol da vitória para o Botafogo. Em seu retorno aos gramados em 2016, o jogador salvou o clube de perder os 100% de aproveitamento no Campeonato Carioca.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 x 1 CABOFRIENSE

BOTAFOGO - Jefferson; Luis Ricardo, Renan Fonseca (Joel Carli), Emerson Santos e Diogo Barbosa; Airton, Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, Gegê (Neilton) e Gervasio Nuñez (Ribamar); Luis Henrique. Técnico: Ricardo Gomes.

CABOFRIENSE - Andrey; Júlio Lopes, Juliano, Rafael Sales e Leandro; Gilson, Pedro Henrique, Keninha e Carlinhos (Cubango); Marquinhos do Sul (Marcelo Gama) e Charles Chad. Técnico: Eduardo Húngaro.

GOLS - Luis Henrique, aos 21, e Charles Chad, aos 25 minutos do primeiro tempo; Neilton (pênalti), aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Charles Chad (Cabofriense).

ÁRBITRO - Daniel de Sousa Macedo.

RENDA - R$ 35.475,00.

PÚBLICO - 2.398 pagantes (2.772 no total).

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).