22°
Máx
16°
Min

Com gol de Piqué, Espanha supera retranca checa e vence na estreia na Eurocopa

(Foto: Scott Heavey/Getty Images) - Com gol de Piqué, Espanha supera retranca checa e vence na estreia na Eurocopa
(Foto: Scott Heavey/Getty Images)

Atual bicampeã da Eurocopa, a seleção da Espanha abriu nesta segunda-feira a busca pelo terceiro título consecutivo com uma vitória sofrida. Apesar de ter pressionado a República Checa durante todo o jogo, a equipe só conseguiu marcar o gol da sua vitória por 1 a 0 aos 42 minutos do segundo tempo, com o zagueiro Piqué, no duelo válido pela primeira rodada do Grupo D, realizado em Toulouse.

Apesar de chegar ao torneio como defensora dos seus títulos, a Espanha enfrenta certa desconfiança, ainda mais após perder o seu último amistoso antes da Eurocopa, para a Geórgia. E nesta segunda-feira, a dificuldade para marcar o gol da vitória contrastou com o alto volume de jogo apresentado pela seleção espanhola, que teve 67% de posse de bola.

O jogo acabou sendo histórico para David Silva, que disputou a sua 100ª partida pela seleção da Espanha, mas o herói foi mesmo Piqué, autor do único gol do duelo em que Petr Cech ofuscou De Gea, escalado como titular da meta da Espanha, com grandes defesas em quase todo o confronto, embora não tenha conseguido evitar a derrota da sua equipe.

Após a estreia nesta segunda, as equipes vão voltar a jogar pela Eurocopa na próxima sexta-feira. Pela segunda rodada do Grupo D, a República Checa vai encarar a Croácia em Saint-Étienne. Já a Espanha terá pela frente a Turquia, em Nice. No último domingo, quando a chave foi aberta com a vitória da Croácia por 1 a 0 sobre a Turquia.

O JOGO - O primeiro tempo em Toulouse foi um jogo de uma seleção só: a Espanha. Os atuais bicampeões europeus dominaram o meio-de-campo, não dando opções para a República Checa avançar ao ataque. E, com o controle da posse de bola, criou várias oportunidades de gol, mas quase sempre parando em Petr Cech ou falhando nas finalizações.

As principais delas, aliás, tiveram a participação direta de Alvaro Morata. Na primeira delas, aos 16 minutos, em jogada rápida, o atacante da Juventus recebeu passe na área de David Silva, mas Cech fez bela defesa, à queima-roupa.

Nova chance para Morata marcar apareceu aos 29 minutos. Dessa vez, após a defesa checa sair jogando errado, Iniesta acionou o atacante, que passou por Tomas Sivok e finalizou cruzado. Cech conseguiu desviar a bola, a colocando para escanteio.

A Espanha ainda teve outras oportunidades na etapa inicial, com Iniesta, que tentou marcar de cobertura, e também em um chute cruzado de Alba, que parou em Cech. Do outro lado, De Gea foi um mero espectador até os 44 minutos, quando a República Checa finalizou pela primeira vez na partida, com Necid - o goleiro defendeu o chute em dois tempos.

A etapa final da partida foi disputada em ritmo parecido, tanto que a Espanha teve uma sequência de quatro escanteios logo nos minutos iniciais - no mais perigoso deles, Nolito e Sergio Ramos tiveram finalizações travadas.

A República Checas, por sua vez, praticamente não passava do meio-de-campo, concentrando seus jogadores no campo de defesa, e só ameaçando em lances de bola parada. Em uma delas, aos 12 minutos, De Gea fez boa defesa em finalização de Rubnik. Outra oportunidade surgiu aos 19, com Fàbregas cortando a bola quase em cima da linha do gol, evitando que Kaderabek completasse um passe de cabeça de Gebre Selassie.

Esses dois sustos, porém, não ocultaram o domínio que a Espanha teve do duelo com a República Checa. O problema, porém, é que esse controle não se transformava em gols. Foi assim aos 25 minutos, quando David Silva colocou Alba na cara do gol, mas o lateral-esquerdo não conseguiu dominar a bola para finalizar às redes.

Já aos 27, após troca de passes, o próprio David Silva bateu de fora da área, com a bola passando perto da meta defendida por Cech. Aos 30, Aduriz tentou concluir um cruzamento com uma bicicleta, mas falhou.

E quando já não conseguia pressionar tanto a República Checa, a Espanha chegou ao gol da vitória. Aos 42 minutos, após muita insistência, Iniesta cruzou para Piqué, completar, de cabeça, para o gol, colocando a Espanha em vantagem.

No desespero, a República Checa se lançou ao ataque nos instantes finais e quase marcou aos 47 com Darida, que chutou forte. Mas aí De Gea fez grande defesa, assegurando o difícil triunfo espanhol.

FICHA TÉCNICA

ESPANHA 1 x 0 REPÚBLICA CHECA

ESPANHA - De Gea; Juanfran, Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Iniesta e Fàbregas (Thiago Alcântara); David Silva, Nolito (Pedro) e Morata (Aduriz). Técnico: Vicente del Bosque.

REPÚBLICA CHECA - Petr Cech; Kaderabek, Sivok, Hubnik e Limbersky; Darida, Plasil, Gebre Selassie (Sural), Krejci e Rosicky (Pavelka); Necid (Lafata). Técnico: Pavel Vrba.

GOL - Piqué, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Szymon Marciniak (Polônia).

CARTÃO AMARELO - Limbersky (República Checa).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Stadium Municipal de Toulouse.