20°
Máx
14°
Min

Com 'replay' de Itamar, Londrina bate o Brasil e volta ao G4

(foto: Jonathan Silva/Brasil de Pelotas) - Com 'replay' de Itamar, Londrina bate o Brasil e volta ao G4
(foto: Jonathan Silva/Brasil de Pelotas)

Contestado por estar acima do peso, o atacante Itamar voltou a ser decisivo e garantiu o gol da vitória de 1 a 0 do Londrina sobre o Brasil na noite desta terça-feira (18) no estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS). Com o resultado positivo, o Tubarão chega aos 52 pontos na classificação da Série B do Campeonato Brasileiro e volta a figurar no G4 pelo menos até sexta-feira (21), quando o Náutico enfrenta o Luverdense fora de casa.

Aliviado após mais um resultado positivo fora de casa, o Londrina terá dez dias de folga pela frente, até encarar o Criciúma, mais uma vez longe da torcida, no dia 28 de outubro.

O jogo

Debaixo de muita chuva, Brasil e Londrina iniciaram o duelo influenciados pela tensão que marca o confronto, repetido nas séries D e C nos anos anteriores. Com forte marcação e muitas faltas dos dois lados, a partida era fraca tecnicamente. Jogando em casa, o Brasil se arriscava mais, enquanto o Tubarão apostava nos contra-ataques com Itamar isolado na frente.

Em dois minutos, o alviceleste ficou enfraquecido com cartões amarelos aplicados aos dois volantes, Germano e Anderson, que ficam fora da próxima partida em Criciúma.

A primeira chance real de gol só saiu aos 36 minutos. Em cobrança de falta, Washington desviou de cabeça para grande defesa de Marcelo Rangel. A bola bateu na trave e, no rebote, Felipe Garcia, artilheiro da Série B, mandou para fora, para desespero dos companheiros de time.

Na volta para o segundo tempo, o Londrina passou a tocar mais a bola no meio-campo, evitando os chutões. Aos três minutos, Itamar deu passe de calcanhar para Fillipe Soutto, que mandou com perigo, por cima do gol. Aos 14, Fillipe Soutto apareceu de novo, chutando de fora da área para boa defesa de Eduardo Martini.

O  Londrina parecia ter o controle psicológico do jogo, irritando o adversário. Aos 22, Marcelo Rangel tomou cartão amarelo por retardar a cobrança de um tiro de meta.

Dois minutos depois, saiu o gol da vitória. Em cobrança de escanteio da esquerda, Itamar subiu tranquilo de cabeça e mandou para as redes. Eduardo Martini, imóvel, apenas assistiu à bola entrar. O atacante alviceleste repetiu o feito do primeiro turno, quando marcou o gol da vitória por 1 a 0 no estádio do Café.

Rogério Zimmerman fez duas alterações após sofrer o gol, promovendo a entrada do meio-campista Diogo Oliveira e do atacante Gustavo Papa.

A vantagem no marcador parece ter tirado um peso das costas do time do Londrina, que passou a jogar bem mais solto. Precisando reverter o placar para se manter vivo na briga por uma vaga no G4, o Brasil não conseguia chegar com perigo, apostando no 'chuveirinho' dentro da área.

Tencati também mexeu no Londrina, promovendo as entradas de Safira e Bruno Batata no ataque. Quando o relógio marcou 45, o árbitro apontou cinco minutos de acréscimo. Aos 46, o Tubarão quase ampliou. Eduardo Martini saiu jogando errado, Safira pressionou e tocou para Zé Rafael, que bateu colocado, obrigando Martini a se esticar todo.

Ainda sobrou tempo para o Brasil assustar.Aos 49, após cruzamento da esquerda, Gustavo Papa cabeceou forte e Marcelo Rangel pulou bonito no canto para espalmar a bola, garantindo o resultado que recoloca o Tubarão no G4.

Para os matemáticos mais otimistas, a conta é simples: faltando seis rodadas para o fim da Série B, o Londrina precisa de mais 12 pontos, ou quatro vitórias, para carimbar o passaporte à elite do futebol brasileiro. O sonho distante está cada vez mais com cara de realidade.