24°
Máx
17°
Min

Com Rodriguinho vetado, Maycon ganha nova chance no Corinthians

Mesmo já classificado para as quartas de final do Campeonato Paulista, o Corinthians deverá entrar em campo com força máxima para encarar o Ituano, neste sábado, às 21 horas, no Itaquerão. Nesta sexta-feira, como de costume, o técnico Tite comandou um treino de posicionamento e escalou praticamente a mesma equipe que venceu o São Bernardo na quarta-feira à noite.

A única alteração é a saída de Rodriguinho, que marcou dois gols na vitória por 3 a 0, e que foi vetado por conta de uma lesão muscular moderada na coxa direita. Quem entra na equipe titular é o jovem Maycon, de apenas 18 anos, que ganhou a confiança de Tite e fará sua sexta partida do Paulistão atuando desde o início.

A tendência é que, depois de usar os titulares diante do Ituano, Tite use os reservas para receber a Ponte Preta na quarta-feira. No fim de semana seguinte, o Corinthians faz clássico contra o Palmeiras e depois já viaja à Colômbia para encarar o Santa Fe pela Libertadores. Nestes dois jogos, já deve contar com Elias.

Sem o volante, o time que vai a campo neste sábado terá: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique; Giovanni Augusto, Guilherme, Maycon e Lucca; André. Edilson, lateral-direito reserva, foi outro vetado pelo departamento médico, também por lesão muscular na coxa direita, e não fica nem no banco.

COLETIVA - O lateral-esquerdo Uendel e o zagueiro Felipe foram escalados para falar com a imprensa nesta sexta-feira e ambos exaltaram o bom trabalho feito pelo setor defensivo do Corinthians até aqui na temporada.

"Nossa linha de quatro é muito trabalhada, e nós fazemos como se fosse um corpo só, às vezes salvando cobertura ou afastando bola nas costas. Isso tem de estar sempre bem trabalhado, e tendo essa linha bem montada, dificulta para o adversário", elogiou Uendel.

Já Felipe enalteceu o trabalho dos laterais, que ajudam a dupla de zaga. "O Uendel e o Fagner me ajudam muito e com o Yago é um sistema defensivo muito forte. É difícil eu falar com o André, por exemplo, mas com os laterais é mais fácil conversar, e damos confiança um para o outro. Esse é o pensamento."