22°
Máx
16°
Min

Com três de Suárez, Barcelona vence o Granada e é campeão espanhol

Atlético de Madrid e Real Madrid estão na final da Liga dos Campeões, mas o campeão espanhol é o Barcelona. A equipe catalã garantiu o título neste sábado ao vencer o Granada, por 3 a 0, fora de casa. O uruguaio Suárez brilhou, marcando os três gols do jogo, chegando a 40 no campeonato, como artilheiro.

O Real Madrid, que também lutava pelo título, até fez a parte dele, vencendo o Deportivo La Coruña por 2 a 0, fora de casa, com dois gols de Cristiano Ronaldo, que foi a 35 gols. Mas o Barça ficou com a taça porque dependia só dele. Terminou o torneio com 91 pontos, contra 90 do arquirrival de Madri. O Atlético ainda joga na rodada, contra o Celta, no Vicente Calderón, mas, com 85 pontos, não vai além do terceiro lugar.

O Barcelona chegou a ter ampla vantagem na ponta do Espanhol, mas ela ruiu logo após a eliminação na Liga dos Campeões, para o Atlético de Madrid. O trabalho do técnico Luis Enrique chegou a ser questionado, e a especulativa imprensa madrilenha passou a noticiar princípios de crise.

O time catalão, entretanto, deu a volta por cima. Venceu os cinco jogos que lhe restavam no Espanhol, marcando 24 gols e não sofrendo nenhum. Para ajudar, o Atlético de Madrid perdeu do Levante no domingo passado e deixou a briga pelo título.

Neste sábado, no acanhado estádio Nuevo Los Cármenes, o Barcelona sabia que precisava de um gol para desarmar o esquema defensivo do Granada e colocar uma mão na taça. Conseguiu isso aos 22 minutos do primeiro tempo, quando Messi enfiou para Jordi Alba. O lateral se posicionou para escapar do impedimento e rolou de primeira para Suárez, com o gol aberto, abrir a porteira.

O segundo gol saiu aos 38 minutos. Mascherano deu longo lançamento, Daniel Alves se esforçou para não deixar a bola sair, e, de cima da linha, tocou para Suárez ampliar. A partir dali, já começava a festa, uma vez que o Granada não demonstrava qualquer capacidade de reação.

Nem tudo, porém, saiu conforme esperado. Mascherano deixou o campo mancando no segundo tempo e pode desfalcar o time na decisão da Copa do Rei, no domingo da semana que vem, em Madri, no Vicente Calderón.

Para esquecer o problema, o trio MSN fechou a festa. Jogando centralizado, Messi enfiou para Neymar, que, sem ser fominha, passou para Suárez, mais uma vez sem goleiro, fazer o terceiro.

NÃO DEU - Confiando na improvável possibilidade de o Barcelona não ganhar do Granada, o Real Madrid escalou os titulares para enfrentar o Deportivo na Galícia. Logo aos 7 minutos, Kroos cruzou rasteiro da esquerda, Benzema furou, mas a bola sobrou para Cristiano Ronaldo marcar.

Por 15 minutos, o Real ficou na liderança. Logo após Suárez abrir o placar contra o Granada, Ronaldo ainda fez o segundo, de cabeça, após aparentemente empurrar o zagueiro, nas costas de quem a bola ainda bateu antes de ir para o gol. O uruguaio, depois, ampliou para o Barça e o Real passou a não ter mais motivos para se esforçar tanto. A cabeça já estava na final da Liga dos Campeões, dia 28, em Milão, na Itália.