21°
Máx
17°
Min

Copete entra, leva Santos à vitória e de volta ao G4 do Brasileirão

(Foto: Ivan Storti / Santos Futebol Clube) - Copete entra, leva Santos à vitória e de volta ao G4 do Brasileirão
(Foto: Ivan Storti / Santos Futebol Clube)

Uma alteração feita pelo técnico Dorival Júnior levou o Santos a superar o forte esquema defensivo da Chapecoense, vencer por 3 a 0, na Vila Belmiro, e voltar ao G4 do Brasileiro - em quarto lugar, com 22 pontos. A entrada do colombiano Copete na etapa final foi fundamental para que um jogo até então bastante complicado terminasse com vitória folgada da equipe santista. Ele participou dos três gols.

O técnico Caio Júnior acaba de chegar à Chapecoense. Mas rapidamente conseguiu encontrar maneira de segurar o Santos. Ciente de que na Vila Belmiro o time paulista ataca bastante, montou um time bem fechado, com manjado objetivo de não dar espaços ao adversário.

A estratégia deu certo na primeira etapa. O Santos, embora martelasse, não encontrava espaços. Seus jogadores recebiam quase sempre a marcação de dois catarinenses. Penetrar no "ferrolho armado por Caio Júnior estava difícil e, com o passar do tempo, ficou ainda mais complicado por causa da irritação dos santistas, sobretudo Gabriel.

O reflexo disso foi que o Santos concluiu apenas quatro vezes em toda a etapa, mesmo número de finalizações da Chapecoense, que foi até mais perigosa em seus contra-ataques, mas não teve competência para marcar gols e assim estacionou nos 18 pontos, caindo para a 11ª colocação.

O segundo tempo estava da mesma maneira até Dorival Júnior fazer uma alteração que imediatamente resultou em crescimento santista: trocou Vitor Bueno por Copete.

O colombiano entrou aos 11 minutos e abriu a defesa catarinense com jogadas de velocidade pelo lado esquerdo. Assim nasceu o primeiro gol do Santos, cinco minutos depois de Copete ir a campo.

O atacante penetrou pela esquerda e rolou equivocadamente, pois deu a bola atrás de Gabriel. Mas o toque errado tirou o zagueiro Thiego da jogada e a bola sobrou para Rodrigão chutar rasteiro, sem defesa para Marcelo Boeck.

O gol desestruturou a Chapecoense e o Santos passou a ser aquele Santos conhecido dos jogos na Vila Belmiro. Um time veloz, agressivo, procurando jogadas pelos lados e jogando sempre no campo do adversário, mesmo se expondo vez ou outra aos contra-ataques.

Copete deixou a sua marca aos 20 minutos, concluindo na pequena área após cobrança de escanteio e bola desviada por Renato para enganar a defesa.

Àquela altura, o Santos tinha o domínio total da partida, o bom público que foi à Vila (mais de 10 mil pessoas) já trocara a tensão pela festa e pedia mais um gol. Foi atendido, com um golaço: Yuri acertou uma bola de fora da área, num chute de primeira após bola rolada por Copete, que, ao final da partida, foi o jogador mais aplaudido pelos torcedores.

Após este duelo, o Santos voltará a campo pelo Brasileirão apenas no próximo dia 12 de julho, uma terça-feira, no clássico contra o Palmeiras que fechará a 14ª rodada, às 20h30, no Allianz Parque. Já a Chapecoense joga no próximo sábado contra o Corinthians, em casa, às 16h30.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 X 0 CHAPECOENSE

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato (Yuri), Thiago Maia, Lucas Lima e Vitor Bueno (Copete); Gabriel (Joel) e Rodrigão.

Técnico: Dorival Júnior.

CHAPECOENSE - Marcelo Boeck; Cláudio Winck, Rafael Lima (Demerson), Thiego e Sérgio Manoel; Josimar (Lucas Gomes), Gil, Cléber Santana, Ananias e Silvinho (Arthur Maia); Bruno Rangel. Técnico: Caio Júnior.

GOLS - Rodrigão, aos 16, Copete, aos 20, e Yuri, aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bruno Arleu Araújo (RJ).

CARTÃO AMARELO - Josimar.

PÚBLICO - 10.322 pagantes.

RENDA - R$ 296.600,00.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP).