22°
Máx
16°
Min

Corinthians atropela, faz 4 a 0 no Red Bull Brasil e vai às semifinais

(Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians) - Corinthians atropela, faz 4 a 0 no Red Bull Brasil e vai às semifinais
(Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

O Corinthians comprovou o favoritismo e, sem grandes dificuldades, goleou o Red Bull Brasil por 4 a 0 neste sábado, no Itaquerão, em jogo que serviu para dois jogadores pagarem suas dívidas com a torcida corintiana, casos de Giovanni Augusto e André, e garantir a classificação da equipe para a semifinal do Paulistão.

Antes da partida, Tite demonstrava muita preocupação com o adversário, que havia vencido Santos e Palmeiras e empatado com o São Paulo na primeira fase. Mas o Corinthians fez o que os outros grandes deveriam ter feito e soube se impor.

Com o resultado, o time alvinegro encara na semi o pior dos classificados, que deve sair do confronto entre Audax e São Paulo neste domingo, sendo que esta partida será realizada novamente no estádio corintiano. Com a vitória deste sábado, por sinal, o Corinthians já assegurou a disputa de um eventual segundo jogo da decisão estadual no seu estádio, caso passe pelas semifinais.

Um dos endividados com a torcida era Giovanni Augusto, que ainda não havia marcado na arena com a camisa do Corinthians, mas o torcedor não esquece que foi dele o gol da vitória do Figueirense por 1 a 0 no Brasileiro de 2014, na inauguração da casa alvinegra.

Neste sábado, aos 16 minutos, ele se redimiu e com grande estilo. Após cobrança de escanteio e corte da defesa do Red Bull Brasil, a bola sobrou para o meia-atacante, que marcou um belo gol de voleio. Foi o terceiro dele pela equipe e o primeiro na casa corintiana.

Da arquibancada, Marquinhos Gabriel, que deve passar por exames no domingo e ser anunciado pela equipe na segunda-feira, aplaudiu e festejou o belo gol do companheiro. A alegria de Giovanni deu lugar a preocupação aos 29, quando deixou o gramado por causa de uma torção no tornozelo que preocupa. Tite, ao invés de colocar Romero ou Marlone, surpreendeu e pôs Alan Mineiro em campo como substituto. Acertou em cheio.

Mesmo com a má notícia, o Corinthians não diminuiu o ritmo e jogou como quis, principalmente pelo lado direito, onde Fagner deitou e rolou sobre Drausio, zagueiro improvisado na lateral.

Aos 39, Fagner cruzou e, após bate-rebate na defesa, André desviou e a bola lentamente foi parar dentro do gol. Alívio de um atacante que tem sido bastante criticado pela má atuação nos últimos jogos e o técnico Tite constantemente pedindo paciência com ele, lembrando que logo os gols voltariam. Seis minutos depois, quase o criticado atacante fez outro, mas a zaga cortou em cima da linha.

Mesmo com a vantagem, o Corinthians não tirou o pé no segundo tempo. Aos 11, foi a vez de Alan Mineiro aproveitar para ganhar mais créditos. Após uma sucessão de erros da defesa do Red Bull, a bola sobrou para o atacante bater firme e marcar o terceiro.

Aos 23, Alan ainda viu Lucca chegando com liberdade pela esquerda, tocou e o atacante bater cruzado e fechar o placar com mais um belo gol para coroar o time de melhor campanha no Estadual e que nos minutos finais só precisou administrar o resultado e saborear a bela vitória.

AÇÃO SOCIAL - O Corinthians não fez bonito só dentro de campo. Neste sábado, cerca de 100 refugiados que vivem em São Paulo passaram a manhã no Parque São Jorge e depois puderam assistir o jogo na arena. Deste grupo, 11 crianças entraram com os atletas no gramado e a torcida exibiu faixas com os nomes dos países dos especiais torcedores.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 4 X 0 RED BULL BRASIL

CORINTHIANS - Cássio; Fagner (Edilson), Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Giovanni Augusto (Alan Mineiro) e Guilherme; Lucca (Romero) e André. Técnico: Tite.

RED BULL BRASIL - Saulo; Everton Silva, Anderson Marques, Diego Sacoman e Drausio; Willian Magrão (Igor Sartori), Nando Carandina, Maylson (Rafael Costa) e Thiago Galhardo (Edmilson); Roger e Misael. Técnico: Maurício Barbieri.

GOLS - Giovanni Augusto, aos 16, e André, aos 39 do primeiro tempo; Alan Mineiro, aos 11, e Lucca, aos 23 do segundo.

CARTÕES AMARELOS - Lucca, Maylson, Roger, Nando Carandina e Guilherme.

PÚBLICO - 36.957 pagantes.

RENDA - R$ 1.948.897,50.

ÁRBITRO - Luiz Flavio de Oliveira.

LOCAL - Itaquerão, em São Paulo.