23°
Máx
12°
Min

CPI do Futebol sofre boicote, mas aprova convocação de Del Nero e Teixeira

(Foto: Divulgação)  - CPI do Futebol sofre boicote, mas aprova convocação de Del Nero e Teixeira
(Foto: Divulgação)

O senador Romário (PSB-RJ) enfrentou mais uma queda de braço à frente da CPI do Futebol nesta quarta-feira. O ex-jogador teve dificuldade de reunir o número mínimo de senadores para fazer as votações, mas conseguiu, por fim, aprovar a convocação para depoimento dos ex-dirigentes da CBF, Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira.

Era necessária a presença de seis dos dez senadores que compõem a CPI para votar os requerimentos que pediam a convocação de ex-dirigentes da CBF. Mas, com a sala esvaziada, Romário teve de buscar senadores nos corredores, fazer telefonemas e até mesmo acionar suplentes do colegiado para assinarem a lista de presença.

No mês passado, após os senadores recusarem por unanimidade a convocação de Ricardo Teixeira, Romário desabafou sobre a falta de compromisso de alguns parlamentares com a investigação. Nesta tarde, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que a CPI sofre um boicote.

"Essa CPI está sendo alvo de boicote, sendo vítima de um processo de sabotagem. Por que tanto receio de que venham à público as investigações dessa CPI? Por que outros senadores se negam a convocar dirigentes da CBF?", questionou durante a reunião que contava apenas com a presença de Romário e Sérgio Petecão (PSD-AC) até o momento.

CONVOCAÇÕES - Com a assinatura de alguns senadores suplentes, Romário conseguiu completar o quórum necessário e aprovou de forma simbólica e em conjunto todos os requerimentos de convocação. As datas para realização dos depoimentos ainda serão definidas.

Foram convocados para depoimento o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero, e em caráter de testemunha, Marco Polo Del Nero Filho, para responder sobre à abertura de contas no exterior.

Também foi convocado para prestar esclarecimentos sobre possíveis irregularidades em contratos do Comitê Organizador da Copa e da CBF, o ex-presidente Ricardo Teixeira, que deixou o cargo em 2012. Pelos mesmos motivos, convocaram também o empresário do ramo de turismo Wagner José Abrahão.

O vice-presidente da CBF para a região Nordeste, Gustavo Dantas Feijó, também foi convocado para depor sobre a eventual colaboração da CBF com recursos para sua campanha eleitoral, quando candidato a prefeito do município de Boca da Mata, Alagoas, em 2012.

QUESTIONAMENTOS - O senador Ciro Nogueira (PP-PI), que é membro da CPI, mas não estava presente na reunião desta tarde, questionou o resultado das convocações. Ele acusou a CPI de usar uma manobra ao colher assinaturas de presença, mas aprovar os requerimentos sem que os senadores estivessem no recinto. De fato, durante a votação, apenas os senadores Romário, Randolfe, Petecão e Zezé Perrella (PTB-MG) se encontravam na sala de audiências.

"Hoje esta CPI votou a convocação de várias pessoas sem os senadores que assinaram a lista de presença. Votaram uma quantidade de requerimentos, em bloco, numa votação relâmpago", acusou Nogueira, pedindo uma investigação e o cancelamento da reunião que aprovou os documentos na CPI.

Em resposta, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pediu que a Secretaria Geral da Mesa faça rápida investigação sobre o ocorrido para dar resposta ao senador Nogueira já nesta quinta-feira.