27°
Máx
13°
Min

Cruzeiro faz 2 no Londrina e passa à 3ª fase da Copa do Brasil sem jogo da volta

(Foto: Divulgação)  - Cruzeiro faz 2 no Londrina e passa à 3ª fase da Copa do Brasil sem jogo da volta
(Foto: Divulgação)

Mesmo sem técnico - o substituto ainda não foi definido e o auxiliar Geraldo Delamore segue no cargo por enquanto -, o Cruzeiro segue vencendo. Nesta terça-feira, o time mineiro conseguiu muito mais que uma vitória por 2 a 0 sobre o Londrina, no estádio do Café, em Londrina (PR), pela segunda fase da Copa do Brasil. Obteve também a vaga direta à terceira fase, a última antes das oitavas de final, sem a necessidade da partida da volta, em Belo Horizonte, por ter feito dois gols de diferença no placar.

Sem precisar jogar na próxima semana, o Cruzeiro fica agora no aguardo de seu adversário. Ele sairá do confronto entre Portuguesa e Vitória, que iniciam a série nesta quarta-feira, no estádio do Canindé, em São Paulo. Se os baianos não repetirem a façanha cruzeirense, a volta será na próxima semana, no estádio do Barradão, em Salvador. A terceira fase só deverá ser realizada em julho, após a Copa América Centenário.

Na expectativa de acertar com um técnico nos próximos dias, a delegação do Cruzeiro permanece no Paraná para a estreia no Campeonato Brasileiro. Ela será neste sábado, às 21 horas, contra o Coritiba, no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Já o Londrina começará a Série B nacional contra o CRB, neste sábado, novamente em casa.

A partida, originalmente marcada para começar às 21h30, teve 20 minutos de atraso por causa de uma queda de energia em duas torres de refletores. O apagão parece ter contaminado o time paranaense, que foi amplamente dominado pelo Cruzeiro, especialmente no primeiro tempo. Até o intervalo, só deu a equipe mineira, que conseguiu seus dois gols - aos 21 minutos, em cabeçada do zagueiro Bruno Rodrigo, e aos 36, em chute forte de fora da área do volante Henrique.

Na segunda etapa, o Londrina ameaçou uma reação para pelo menos conseguir forçar o jogo da volta, mas não teve forças para superar a zaga do Cruzeiro. O time mineiro resolveu explorar mais os contragolpes, mas Willian e Alano não aproveitaram as chances que tiveram.