23°
Máx
12°
Min

Cruzeiro supera a Ponte Preta, vence a 2ª seguida e deixa a zona de rebaixamento

O Cruzeiro está fora das zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Após sofrer muito como mandante na competição, o time conquistou a sua segunda vitória consecutiva em casa ao bater a Ponte Preta por 2 a 0, neste sábado, no Mineirão, em partida válida pela 29ª rodada.

O novo triunfo não só tirou o Cruzeiro da zona de descenso, como levou a equipe a ascender na classificação para o 12º lugar, com 36 pontos, três acima do temido grupo da degola e até mesmo já próximo da Ponte Preta, que nesse momento está em queda livre. Além disso, recolocou o Internacional entre os quatro últimos colocados.

Os gols da vitória foram marcados por Ábila, que após um jejum voltou a ser decisivo para o time, embora tenha ficado muitas vezes em impedimento, e Robinho, que concluiu com categoria uma jogada iniciada por Lucas Romero, única novidade na escalação em relação ao jogo com o Grêmio, ocupando a vaga do suspenso Ariel Cabral.

Goleada pelo Cruzeiro no primeiro turno no Moisés Lucarelli por 4 a 0, a Ponte Preta voltou a oferecer pouca resistência diante do rival, dessa vez no Mineirão, tanto que não exigiu defesas difíceis do goleiro Rafael. Assim, completou a quarta partida sem vitória no Brasileirão, sofreu a terceira derrota consecutiva e segue com 39 pontos, em décimo lugar, mais distante da briga por uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores.

O JOGO - Apesar de um início de jogo com muitos passes errados e com o Cruzeiro encontrando dificuldades para encontrar espaços na defesa da Ponte Preta, o time da casa não demorou para abrir o placar. E foi em uma jogada com a participação direta da sua dupla de ataque, que vinha recebendo críticas nas últimas semanas.

Tudo começou com uma roubada de bola de Rafael Sobis, aos 11 minutos. Depois, ele cruzou na área, a bola desviou em Nino Paraíba e sobrou limpa para Ábila, que chutou forte para marcar o seu sétimo gol no Brasileirão, encerrando um jejum de seis partidas sem marcar, que incluiu dois duelos pela Copa do Brasil.

O gol empolgou o Cruzeiro, que quase ampliou aos 16 minutos, em outra jogada com a participação de Ábila. Dessa vez, o argentino recebeu passe na ponta esquerda e acionou Robinho na entrada da grande área. O meio-campista finalizou no meio do gol, facilitando a defesa de Aranha.

Apostando na velocidade, a Ponte tentou reagir e teve boa chance aos 25 minutos, quando William Pottker recebeu passe de Roger e finalizou rasteiro, muito perto da meta defendida por Rafael. Essa, porém, foi a única finalização do time de Campinas no primeiro tempo.

E embora não tenha criado muitas oportunidades, o Cruzeiro controlava a posse de bola e chegava com bem mais frequência no ataque, como nos acréscimos, quando Romero finalizou por cima do gol uma finalização da entrada da grande área.

Na volta da etapa final, o Cruzeiro se posicionou no campo de ataque, em busca do segundo gol. Tanto que logo no primeiro lance o Cruzeiro esteve muito perto de abrir o placar, não fosse a ótima defesa de Aranha em cabeceio de Rafael Sobis, depois de cruzamento de Ezequiel.

Aranha voltaria a aparecer aos nove minutos, mas dessa vez por um corte errado, que deixou a bola nos pés de Rafinha, que finalizou de fora da área, mas para fora, numa jogada sintomática do desempenho ruim da desorganizada Ponte no início do segundo tempo.

Mas o fato é que a partida era fraca tecnicamente, o que favorecia o Cruzeiro, que se aproveitava melhor dos erros do adversário. E também foi para isso que Mano Menezes colocou em campo o veloz Élber, que explorando a sua característica quase marcou aos 25 minutos, quando cortou o seu marcador em um contra-ataque e finalizou com a bola passando rente ao travessão.

A tentativa do técnico Eduardo Baptista de tornar o time paulista mais ofensivo com a troca de um volante - Wendel - por um atacante - Rhayner - deu muito errado. A equipe de Campinas passou a dar muitos espaços na defesa e o Cruzeiro aproveitou para definir o jogo.

Aos 35 minutos, após roubada de bola de Romero na intermediária, Rafinha acionou Robinho na entrada da área. O meio-campista finalizou colocado, sem chance de defesa para Aranha, assegurando a segunda vitória seguida do Cruzeiro no Brasileirão e também o alívio do time, agora fora da zona de rebaixamento.

Os dois times voltam a jogar na próxima quinta-feira, pela 30ª rodada. O Cruzeiro vai duelar com o Palmeiras na Fonte Luminosa, em Araraquara, enquanto a Ponte receberás o Vitória, no Moisés Lucarelli.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 X 0 PONTE PRETA

CRUZEIRO - Rafael; Ezequiel, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Lucas Romero, Henrique, Robinho e Rafinha (Alison); Rafael Sobis (Élber) e Ábila (Willian). Técnico: Mano Menezes.

PONTE PRETA - Aranha; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Fábio Ferreira e Reinaldo; Elton, Wendel (Rhayner) e Maycon (Thiago Galhardo); Felipe Azevedo (Zé Roberto), Roger e William Pottker. Técnico: Eduardo Baptista.

GOLS - Ábila, aos 11 minutos do primeiro tempo, e Robinho, aos 35 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).

CARTÕES AMARELOS - Rafael Sobis e Edimar (Cruzeiro); Elton e Thiago Galhardo (Ponte Preta).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte (MG).