23°
Máx
12°
Min

Demitido, Gilmar Rinaldi se diz grato a Marco Polo Del Nero

Apesar de a nota oficial da CBF informar que a saída da comissão técnica da seleção brasileira se deu por "comum acordo", Dunga, Gilmar Rinaldi e toda a equipe foram demitidos por decisão de Marco Polo Del Nero, presidente da entidade. O dirigente recebeu Dunga e Gilmar Rinaldi às 14h40 desta terça-feira e apenas informou a dupla sobre a saída da comissão.

O próprio coordenador de seleções declarou que "entendia a posição do presidente". Menos de uma hora após o encontro com Del Nero, Gilmar Rinaldi reuniu a imprensa para uma breve entrevista coletiva. "Esse trabalho chega ao fim neste momento. Os resultados não vieram, e eu entendo a posição do presidente, trocando a comissão técnica toda. Apesar de eu ser mais a parte administrativa, eu sou o chefe da comissão e tenho essa responsabilidade", afirmou.

Com semblante abatido, Gilmar agradeceu a Del Nero - o presidente está recluso em seu gabinete no terceiro andar da sede da CBF. "O presidente Marco Polo é a pessoa por quem eu sempre vou ser grato pela oportunidade que me deu de mais uma vez servir a seleção brasileira", afirmou. "Acho que cumpri meu trabalho da melhor forma possível. Busquei fazer o melhor, seguindo meus princípios. Não mudei minhas convicções."

O agora ex-coordenador disse que seguirá na CBF "até quinta ou sexta-feira", para ajudar na transição do cargo. "Saio daqui triste pelo momento, de não ter concluído o trabalho, mas feliz por ter realizado o que eu acredito e ter colocado as minhas ideias", declarou Rinaldi. "Espero que as pessoas que venham aqui deem sequência ao trabalho que foi feito. Que façam suas correções, melhorem, mas que não se perca muita coisa que a gente conseguiu mudar com muito trabalho e muito esforço."